A segurança de dados é um dos temas mais recorrentes na maioria das empresas. 

E isso não é por acaso, afinal é essencial oferecer um bom nível de cibersegurança tanto para os dados corporativos, como para as informações dos clientes e parceiros de negócios.

E essa deveria ser a preocupação de todos os negócios, independentemente do porte, ramo ou segmento. 

Dentro de toda essa discussão, a tecnologia da Blockchain se destaca como uma solução viável e interessante, com várias vantagens.

Quer entender melhor o que é segurança de dados e qual a relação com a Blockchain? Siga com a gente!

O que é segurança de dados?

A segurança de dados pode ser compreendida como a proteção dos dados contra ameaças, modificações não autorizadas, roubos ou destruição. 

Para que uma estratégia de segurança de dados seja eficiente, ela deverá ser baseada em três pilares fundamentais: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

A confidencialidade está ligada aos limites de acesso à informação, permitindo que apenas pessoas ou entidades autorizadas por quem detém a informação consiga acessá-las, processá-las e modificá-las.

Já a integridade relaciona-se à garantia de que os dados manipulados conservarão suas características originais. Ou seja, que as informações se manterão íntegras, da mesma forma que foram criadas ou estabelecidas pelo proprietário.

Por fim, a disponibilidade é a que garante que as informações estarão sempre disponíveis para serem usadas legitimamente. Ou seja, que entidades ou pessoas autorizadas por quem detém esses dados terão sempre acesso garantido a eles.

Para garantir que a proteção de dados seja realmente eficiente, é importante que cada empresa estipule sua própria política de proteção de dados, um conjunto de recomendações, normas e regras que envolve todos os indivíduos ligados a uma corporação, mantendo o nível desejado de confiabilidade, integridade e disponibilidade.

Quais os principais mecanismos e ferramentas de segurança de dados atualmente?

A criptografia entre os mecanismos de segurança de dados assume um papel crucial.

Basicamente, as empresas realizam dois tipos de controles em relação aos seus dados e informações: os controles físicos e os controles lógicos.

Os controles físicos são aqueles que abrangem barreiras que limitem o contato ou o acesso direto à informação e à infraestrutura criada e mantida para garantir a existência dos dados.

Por exemplo: portas, paredes, trancas, sistemas de senhas, biometria, vigias, blindagem e outros mecanismos para proteger a entrada de pessoas não autorizadas em áreas como a central de dados.

Já o controle lógico envolve aquelas barreiras que impedem ou limitam o acesso aos dados que estão em ambiente eletrônico ou virtual. 

Alguns exemplos de ferramentas usadas atualmente são:

1) criptografia: mecanismos de segurança que usam esquemas matemáticos e algoritmos para codificar os dados em textos inelegíveis, os quais só podem ser decodificados por pessoas que detém a chave de acesso;

2) assinatura digital: conjunto de dados criptografados que garantem a integridade de um documento, mas não a confidencialidade;

3) honeypot: software usado para detectar ou impedir ações de crackers, spammers e outros agentes externos não autorizados;

4) controles diversos de acesso: palavras-chaves, biometria, cartões inteligentes, firewall etc. são mecanismos dessa categoria.

O que é e como funciona a Blockchain?

A Blockchain, em uma tradução livre, significa cadeia de blocos. Essa é uma tecnologia que surgiu atrelada ao Bitcoin, mas que já tem inúmeras possibilidades de uso além das criptomoedas. 

Podemos entendê-la como um grande banco de dados formado por blocos interligados e descentralizados.

Assim, na Blockchain não há a figura do administrador, que certifica e valida os dados. Esse processo é feito pelos nós da rede, que são computadores espalhados pela web. 

Dessa maneira, para que qualquer transação na Blockchain seja considerada válida, é preciso que, no mínimo, 51% dos nós da rede validem a ação.

Ligação entre os blocos

Entender como a Blockchain funciona é fundamental para compreender a relação entre essa tecnologia e a segurança de dados. 

Na Blockchain, cada novo bloco gerado carrega um hash, que é uma sequência de números e letras. Isso significa que cada bloco guarda a informação de toda a cadeia – tornando praticamente impossível uma adulteração promovida por uma simples invasão, pois toda transação precisa ser validada por 50% + 1 dos nós da rede.

Assim, qualquer alteração que seja feita em um bloco ficará registrada para sempre, tornando mais simples o rastreamento. 

É por isso que a Blockchain tem se tornado bastante usada para outras ações além das criptomoedas, como é o caso da certificação e validação de documentos e contratos, reduzindo os custos e as burocracias dos cartórios tradicionais.

Blockchain e segurança de dados: qual a relação?

A Blockchain possui algumas características muito importantes que favorecem a segurança de dados, como: a descentralização, o rastreamento e a criptografia de ponta.

Como a Blockchain é descentralizada, ou seja, todas as ações precisam ser validadas pela maioria dos nós, para que um invasor consiga ter controle e manipular os dados. 

Ele teria que controlar 51% dos nós, invadindo várias máquinas ao mesmo tempo para validar a ação, o que na prática seria muito difícil.  Além disso, toda a ação do invasor seria facilmente rastreável na Blockchain.

Assim, vamos supor que um invasor acesse os dados de uma empresa que use a Blockchain para a segurança de dados. Se ele quiser roubar ou adulterar uma informação, a ação será facilmente percebida e todos os nós que formam o bloco começarão a agir no sentido de invalidar essa ação.

Outra atividade interessante que pode ser beneficiada com o uso da Blockchain é a assinatura de contratos.

Infelizmente, não é difícil para pessoas mal intencionadas fraudar esse registro. Mas, com a tecnologia, é possível certificar um documento e, se qualquer alteração ocorrer, será possível detectá-la e rastreá-la rapidamente.

Ainda é possível usar a ligação dos blocos para navegar com mais segurança na internet, proteger senhas e oferecer muito mais segurança como um todo.

Quais os impactos da Blockchain para as empresas e as pessoas em geral?

Se no início, a Blockchain nasceu revolucionando o universo monetário, hoje ela traz alterações e possibilidades mais significativas e mais amplas, sendo as principais relacionadas à segurança de dados.

Por exemplo, a alteração ligada ao acesso das informações financeiras e bancárias

Quando acessamos o app do nosso banco ou vamos até a agência, precisamos digitar usuário e senha para ter acesso aos dados da nossa conta.

Com a tecnologia da Blockchain, será possível validar um dispositivo (como um computador ou celular) e saber com qual usuário esse dispositivo está linkado.

Hoje essa verificação é bem superficial, e apenas considera o perfil do usuário, o que gera brechas em termos de segurança.

A expectativa é que, nos próximos anos, os smartphones passem a usar a Blockchain para se tornarem ainda mais seguros. 

Até mesmo a área da saúde poderá ter impactos positivos com o uso dessa tecnologia, especialmente na proteção dos dados dos pacientes, como prontuários e outras informações médicas.

Um exemplo bem interessante do uso da Blockchain é o caso do Walmart, que emprega a tecnologia para conseguir rastrear de forma mais precisa os produtos que comercializa. Assim, é possível coletar informações sobre a origem, a segurança e a autenticidade dos itens comercializados nas lojas – permitindo que o consumidor final conheça melhor o que está comprando.

No caso dos alimentos, é possível saber onde eles foram plantados, quando foram colhidos e qual o caminho percorreram até o ponto de venda.

Outra aplicação muito interessante é o uso da Blockchain para tornar as eleições mais seguras. Isso já foi feito em 2018, nos Estados Unidos, quando os militares da Virgínia Ocidental que estavam no exterior conseguiram votar pelo celular.

Quais as possibilidades de uso da Blockchain nas empresas?

Já deu para notar que a Blockchain permite muitas possibilidades de uso dentro dos ambientes corporativos, não é mesmo? Veja algumas delas.

Gestão de identidades

A Blockchain pode ser usada para estabelecer a identidade e criar um sistema de reputação. Assim, a identidade digital se torna mais difícil de ser roubada, pois é monitorada publicamente e tem parâmetros invioláveis.

A identidade Blockchain usa criptografia de chaves assimétricas em um app, por exemplo, para fazer a validação da identidade dos usuários. 

Esse cadastro é feito em 3 etapas: cadastro pelo app e validações preliminares, pesquisa automática em redes públicas e validação automatizada e verificação manual no caso de discrepâncias.

Assim, depois da validação do cadastro, o sistema cria uma identidade Blockchain única para cada usuário.

Por meio dessa identidade, ele poderá realizar várias ações na internet, como logar em sites dispensando senhas e registro de perfil em sites sem preenchimento de formulários.

Provas de autenticidade para conteúdos web

Plugins de navegação podem ser criados pela tecnologia de blockchain gerando carimbos de tempo.

Não é difícil encontrarmos conteúdos caluniosos e ameaçadores na web e nas redes sociais, que podem prejudicar a imagem de uma empresa.

Com a Blockchain, é possível criar um plugin para os navegadores que consigam gerar relatórios com um print da página em questão, fornecendo o carimbo do tempo de quando aquele conteúdo estava publicado.

Plataformas digitais seguras

Outro ponto de destaque da Blockchain é a sua plataforma digital. Nela, o usuário tem uma certificação de autenticidade e recebe um carimbo de tempo comprovando desde quando determinado documento existia daquela forma.

Essa é uma plataforma automatizada, na qual é possível certificar e verificar a autenticidade dos documentos digitais de quaisquer tipos.

Segurança de dados e a assinatura online de contratos

A assinatura de contratos ainda é uma forte ameaça a segurança de dados em muitas empresas, já que, com a tecnologia disponível atualmente, não é difícil ocorrerem fraudes.

Ao aliar a identidade Blockchain, você conseguirá ter muito mais segurança na assinatura de contratos. 

Afinal, quando o documento é certificado em Blockchain, caso ele sofra qualquer alteração, a fraude será facilmente identificada e rastreada, impedindo que fraudes e outros tipos de alterações sejam realizadas por pessoas mal intencionadas.

Neste conteúdo, você viu que a segurança de dados é um assunto importantíssimo para as empresas de diferentes segmentos e portes atualmente. 

A Blockchain é uma tecnologia capaz de auxiliar bastante nesse sentido, pois oferece um ambiente seguro e descentralizado, que impede as invasões e torna mais fácil rastrear qualquer ação mal intencionada.

Gostou deste conteúdo? Assine nossa newsletter e receba sempre os posts aqui do blog!

Redator | BitcoinTrade

Breno tem mais de 12 anos de experiência com Marketing Digital. Já passou por grandes varejistas tradicionais e em 2017 se apaixonou pelas criptomoedas. Hoje é responsável pelas estratégias de comunicação e aquisição de novos clientes na BitcoinTrade.