Nos últimos meses, muito se ouviu falar sobre Bitcoin, investimentos e criptomoeda. É interessante destacar que o mercado de criptomoedas representava 18 bilhões de dólares em janeiro de 2017 e, em dezembro do mesmo ano, esse montante ultrapassava a casa dos 600 bilhões de dólares. 

O valor de um Bitcoin obteve uma tremenda valorização, extrapolando a barreira dos US$ 1.800,00. A valorização constante e os altos valores atrelados incentivaram muitas pessoas a investir nessa modalidade. Porém, a maioria não sabia como comprar e, muito menos, como vender Bitcoin. 

Assim, alguns investidores registraram grandes prejuízos, apesar da valorização das criptomoedas. O Bitcoin, como qualquer outro investimento, deve ser estudado e analisado antes que se comece a investir, dessa forma, as chances de sucesso aumentarão consideravelmente.

Você aplicou seu dinheiro em Bitcoin? Sabe como é o processo de comercialização? Não? Então, continue a leitura deste artigo e entenda como vender Bitcoin sem riscos. Não deixe para depois, hein?

Defina uma estratégia

Obviamente, cada investidor tem suas características intrínsecas, chamadas perfil de investidor, cuja definição leva em conta a capacidade de suportar riscos e outros fatores, escolhendo, assim, o tipo de investimento ideal, com base em seu comportamento diante das adversidades.

Assim como no investimento em ações, é preciso comprar na baixa e vender na alta. Entretanto, aqueles que não têm muita experiência não encontram tanta facilidade nesse processo.

É fundamental atentar para o que pode provocar oscilações no Bitcoin, como a notícia de um hacking, um bug, o controle ou a proibição de algum governo ou, até mesmo, o lançamento de atualizações de códigos. Quando uma dessas situações acontece, acompanhar gráficos e indicadores não valerá de nada. 

Portanto, é preciso determinar uma estratégia garantindo que o investidor não se desespere em momento algum. Seja em críticas baixas ou em altas absurdas, é fundamental a atenção ao mercado e o conhecimento da estratégia, evitando prejuízos, seja para investimentos em longo prazo, seja para investimentos em curto prazo. 

Estude gráficos e indicadores

Em momentos que não sejam turbulentos, como os destacados anteriormente, o estudo dos gráficos e dos indicadores é uma excelente maneira para aprender como vender Bitcoin sem riscos. 

É válido afirmar que os gráficos são úteis em operações de curto prazo (conhecidas como SHORT), pois informam ao investidor em qual patamar se encontra o preço da moeda e se ela está em tendência de alta ou baixa. Assim, será possível identificar o melhor momento para entrar ou sair de uma transação. 

Deve-se ter ciência de que os gráficos não medem ativos, mas sim o comportamento humano. Então, não é possível utilizá-los como ferramentas de adivinhação e, também, não se deve levar as informações apresentadas ao pé da letra. Os gráficos devem ser utilizados para apontar as tendências e ajudar o investidor a decidir o melhor caminho. Mas não dependa apenas deles, pois o risco é alto!

Proteja-se

Além de aprender como comprar e como vender Bitcoin, é preciso saber como proteger sua identidade e suas carteiras contra roubos digitais.

Para tanto, tenha cuidado ao compartilhar informações sobre suas transações em espaços públicos, garantindo, assim, a proteção de sua identidade. Caso seja necessário comprar ou vender e você esteja inseguro sobre o outro lado da transação, busque serviços de custódia, garantindo o recebimento do dinheiro e o envio dos Bitcoins ou o contrário. 

Outra prática excelente para se proteger é realizar um backup de sua carteira virtual. Faça atualizações periódicas e utilize diferentes mídias, buscando manter a criptografia do sistema.

E, falando em criptografia, codifique sua carteira de investimento. Esse procedimento é imprescindível para garantir o armazenamento on-line de seu investimento. Utilize, também, a dupla autenticação, evitando deixar seus Bitcoins vulneráveis.

Para proteger ainda mais seus investimentos, evite utilizar dispositivos móveis para acessá-los. Já houve casos de carteiras que foram perdidas ou comprometidas em razão de acessos com celulares ou tablets.

Existem outras maneiras de se proteger. Aqui, listamos as principais, para que você garanta a segurança necessária aos seus Bitcoins e não seja pego por uma surpresa desagradável. Vale a pena aplicar esses conceitos.

Aprenda a identificar um golpe

Investidores iniciantes devem atentar-se à possibilidade de sofrerem um golpe. É comum que investidores experientes lucrem com moedas que não tenham valor tecnológico, consideradas moedas de especulação, e que foram criadas, muitas vezes, para a aplicação de golpes em novatos. 

Existem alguns passos que devem ser cumpridos para garantir a segurança em uma transação de criptomoedas. É fundamental ter ciência de que ninguém entregará alguma coisa de graça. Então, se você está recebendo mensagens com informações sobre dinheiro de graça, multiplicação de rendimentos e outras promessas, atenção: esses pedidos somente são executados mediante um depósito de entrada.

Outra situação recorrente é o oferecimento de lucros exorbitantes em curtos períodos. Algumas empresas oferecem essa proposta mediante o depósito de um montante inicial como forma de cadastro. É certo que esse procedimento é uma fraude. 

Uma forma de golpe recorrente são os sistemas de indicação que exigem o pagamento de uma quantia para cadastro. Esses sistemas não são proibidos, mas o pagamento de valores os torna sistemas de pirâmide, conferindo ilegalidade e configurando um golpe simples de ser aplicado.

Preste atenção na forma de divulgação dos lucros de uma empresa. Se eles não estiverem atrelados à venda de produtos, tenha cuidado. O lucro provavelmente vem de novos usuários entrando na plataforma, evidenciando, mais uma vez, o sistema piramidal. Lembre-se: se os lucros não vêm da venda de produtos, é preciso abrir os olhos. 

Por fim, não considere entrar em plataformas de financiamento coletivo. Essa é uma maneira comumente utilizada para justificar a aplicação de golpes. Para identificá-la, é simples: se uma plataforma o convida para realizar um depósito e a chamar seus amigos para fazer o mesmo, saiba que é uma tentativa de golpe. Procure empresas de financiamento coletivo que sejam legítimas, evitando prejuízos.

Não invista tudo em uma única modalidade

Investidores mais experientes sabem que um dos segredos do sucesso é a diversificação. Então, jamais pense em investir todo o seu dinheiro em uma única modalidade. 

Especialistas sobre o assunto recomendam investir, no máximo, 10% do seu capital. O mercado de criptomoedas apresenta um grande número de riscos, principalmente para investidores inexperientes. Lembre-se: o montante investido não será o responsável por uma alta lucratividade, mas sim seu conhecimento e experiência. 

Uma dica interessante é investir em longo prazo, aplicando a quantia financeira em até 5 projetos que você considera que terão sucesso. Coloque o mesmo valor em cada um deles (20% dos 10% de seu capital). Caso você decida apostar no sobe e desce dos preços, destine 80% para longo prazo e apenas 20% para a volatilidade. Não se esqueça disso!

A melhor maneira de aprender como comprar e como vender Bitcoin sem riscos se dá pela experiência. Entretanto, investidores iniciantes devem contar com empresas especializadas no assunto, que podem ajudá-los a tomarem as decisões certas, evitando que tenham prejuízos consideráveis. Pesquise e procure a empresa que melhor se adapte à sua realidade. 

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações que disponibilizamos sobre como vender Bitcoin sem riscos? Ainda está com dúvida no processo? Deseja obter mais alguma informação? Então, entre em contato conosco, teremos prazer em ajudar. Aguardamos você!