Kusama (KSM) é uma criptomoeda que conta com uma rede e banco de dados independente. Seu objetivo é permitir a integração entre diferentes blockchains, atuando como uma ponte. Ao mesmo tempo, oferece alta capacidade de processamento com baixo custo.

No entanto, Kusama não é exatamente um projeto original. Na realidade, trata-se de um clone da Polkadot (DOT), porém com uma filosofia mais experimental, colocando em prática conceitos e teorias ainda em desenvolvimento ou em estágio inicial.

Ficou confuso? Calma, vamos explicar quais as diferenças entre essas redes e qual o valor da criptomoeda Kusama (KSM).

Qual a relação com a Polkadot (DOT)?

Kusama ficou conhecida como “rede canária”, uma versão experimental da Polkadot. Por esse motivo o animal foi escolhido como seu mascote e logotipo. A ideia era lançar uma versão experimental, e testar em produção novas tecnologias e modelos de governança, evitando assim uma rede testnet sem valor financeiro.

A tecnologia e fundador são os mesmos, porém a Polkadot atua de forma mais regrada, buscando estabilidade e segurança. Enquanto isso, a Kusama apresenta uma flexibilidade maior na governança, menos barreiras de entrada para lançar parachains, ideal para startups e projetos que não necessitam de segurança extrema.

Sem dúvidas a rede Kusama permite que entusiastas da tecnologia e projetos da blockchain Polkadot realizem testes em ambiente real.

Como funciona a Kusama?

Seu mecanismo básico é semelhante às demais criptomoedas como Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH). Ou seja, uma rede descentralizada onde cada usuário atua de forma independente, podendo enviar transações e validar o histórico de maneira independente.

Além disso, conta com a criptografia, o mecanismo que assegura que somente o detentor da senha (chave privada) seja capaz de movimentar as moedas. A blockchain da Kusama utiliza a computação paralela (sharding), aumentando significativamente a capacidade de processamento e validação das transações. 

Por último, o projeto mantém uma camada principal trabalhando em conjunto com redes paralelas e independentes, conhecidas como parachains.

Conforme demonstrado no gráfico acima, a blockchain principal da Kusama pode se conectar a diversas outras redes, por exemplo, Ethereum, Tron, ou Solana.

Em resumo, existem funções e módulos previamente criados para facilitar a criação de aplicações de finanças (DeFi), tokens não-fungíveis (NFT), soluções de identificação utilizando blockchain, entre outras. Além disso, está preparada para se integrar aos projetos da rede Ethereum.

E para você saber mais a respeito da Kusama (KSM) e Polkadot, confira aqui.

Para que serve a criptomoeda KSM?

A Kusama não utiliza o sistema de mineração, o esforço computacional para encontrar a solução do algoritmo de cada novo bloco de informação. No entanto, para se tornar um validador de transações é necessário colocar de garantia criptomoedas KSM. 

Desse modo, o gasto energético desse processamento é infinitamente menor que o Bitcoin, por exemplo.Ao realizar este serviço para a rede esse validador recebe uma premiação por sua honestidade. Na ponta oposta, se for pego tentando trapacear, perde o depósito de garantia.

Como nem todos possuem o conhecimento ou disposição para atuar como validador, é possível nomear outro detentor, e assim receber uma parte da premiação. No entanto, outro uso importante do KSM é o financiamento dos projetos para concorrer nas 100 redes paralelas, as parachains.

Em suma, além de funcionar como meio de pagamento, a criptomoeda KSM permite criar e votar em propostas de mudanças e melhorias na rede Kusama, portanto é um token de governança.

Quantos tokens Kusama KSM existem?

O limite máximo de emissão é de 10 milhões de moedas KSM. Detentores e investidores da oferta inicial ICO de Polkadot (DOT) receberam KSM de graça, conforme o tamanho de sua posição. 

No entanto, a maior parte das criptomoedas Kusama (KSM) permanece na tesouraria do projeto, e será utilizada para remunerar os validadores, incentivar o staking (depósito remunerado),  contratar desenvolvedores, e incentivar projetos do ecossistema.

Vale a pena comprar Kusama KSM?

Com menos de dois anos de seu lançamento, a criptomoeda Kusama já se consagrou entre as 50 maiores em valor de mercado, ultrapassando alguns projetos mais antigos: NEO, THORChain (RUNE), WAVES, e NEXO. 

Apesar da alta de 420% acumulada em 2021 até meados de novembro, seu valor de mercado encontra-se 92% abaixo de sua “criptomoeda-irmã”, Polkadot (DOT). Mesmo se compararmos aos demais projetos de escalabilidade: MATIC e Algorand (ALGO), Kusama negocia por um valor 70% menor.

Sem dúvidas, Kusama tem uma comparação difícil com o projeto original e mais estabelecido, Polkadot. Entretanto, à medida que seu ecossistema crescer, é bem possível que essa diferença de valor seja reduzida.