O surgimento do Bitcoin mostrou ao mundo uma nova forma de realizar transações, muito mais compatível com a modernidade, e nos deu um vislumbre de como o sistema monetário futuro se parecerá. 

Desde que Satoshi Nakamoto, em 2009, lançou o seu sistema que daria origem à rede Bitcoin, entramos em uma nova fase, na qual o papel-moeda torna-se cada vez mais antiquado e incomum, e moedas de livre circulação, não atreladas a nenhuma entidade controladora, se proliferam e são cada vez mais aceitas. 

Estas moedas digitais, inexistentes de maneira física, se proliferaram tanto que é difícil se manter atualizado. Atualmente, existem mais de cinco mil delas. 

Portanto, é essencial conhecer pelo menos o  nome de criptomoedas principais antes de se envolver neste mundo em evolução, que vêm revolucionando o sistema de pagamentos desde o seu surgimento. 

Para facilitar a sua vida, fizemos um artigo completo com o nome de criptomoedas populares e com um futuro promissor. Continue conosco e saiba mais!

Bitcoin

Atualmente, é difícil encontrar alguém que não tenha ao menos ouvido falar desta moeda. Precursora das criptomoedas, é, ainda hoje, a mais renomada e bem aceita ao redor do mundo. 

O Bitcoin supera de longe a concorrência nos quesitos valor, número de usuários, aceitação, liquidez e segurança. O Bitcoin hoje apresenta um valor de mercado superior ao valor somado das nove principais criptomoedas que o sucedem no ranking das top 10. 

Se por um lado a sua consolidação no mercado garante segurança, liquidez e confiabilidade, por outro, seu valor vem batendo altas consecutivas, e pode não ser a melhor opção para o investidor adquirir moedas na alta. 

É importante ressaltar que, apesar de ser a criptomoeda mais antiga, não existem regulamentações no Brasil para assegurar a segurança dos investidores. Neste caso, o risco fica por conta de cada um e deve ser assumido de maneira consciente. 

Ethereum

Segunda maior criptomoeda, o Ethereum foi lançado em 2015, com algumas inovações tecnológicas desconhecidas de seus concorrentes até então. 

Sua grande novidade foi o fato de permitir a criação de aplicativos descentralizados pelos desenvolvedores. Além disso, a tecnologia blockchain, também utilizada pelo Bitcoin, pode ser usada para todas as informações que possam ser armazenadas digitalmente: contratos, registros e votações, por exemplo. 

Assim, o Ethereum representou um passo a mais para o desenvolvimento das criptomoedas, indo além das transferências financeiras para tomar parte também em outras atividades. 

Litecoin

O Litecoin é a criptomoeda com o quarto maior market cap. Surgiu logo após a criação do Bitcoin, com o objetivo de possibilitar transações mais rápidas, através de um novo algoritmo de mineração, que futuramente deu origem ao lançamento de novas moedas. 

Outro diferencial do Litecoin são suas taxas mais baixas, tornando mais viável a transação de pequenos valores.

Ripple

Parte do ranking das top 10 criptomoedas com maior valor de mercado, surgiu para aumentar ainda mais a velocidade das transações realizadas globalmente, reduzindo os seus custos e garantindo maior liquidez aos investidores. 

Capaz de suportar até mil transações por segundo, cada transação exige uma quantidade de 0,00001 XRP para ser realizada (cada XRP vale em torno de R$ 7). Após a transação, o XRP é gasto e não pode mais ser utilizado. 

Uma curiosidade polêmica sobre a Ripple é a de que mineradores não são necessários, sendo que a moeda passa por uma pré-mineração por parte dos organizadores. 

Theter

Conhecida no meio investidor como “moeda estável” (stablecoin), seu diferencial está no fato de possuir lastro com uma moeda física – no caso, o dólar. Isto significa que, teoricamente, para cada Theter emitido, haverá um dólar equivalente em caixa. No entanto, vale ressaltar que não são todas as moedas Theter que possuem paridade com o dólar.

O Theter tornou-se uma boa opção para investidores que querem evitar a alta volatilidade de outras criptomoedas, sendo que sua cotação é muito mais estável que as do Bitcoin e do Ethereum, por exemplo. 

Bitcoin Cash

Nascido de uma ruptura do Bitcoin, o Bitcoin Cash permite a realização de transações de blocos maiores, tornando os procedimentos mais rápidos e baratos. Também dá nome a um sistema de pagamentos, permitindo transações em qualquer moeda. 

Bitcoin SV

O Bitcoin SV surgiu, por sua vez, a partir de uma cisão do Bitcoin Cash em 2018. Seu objetivo é o de restaurar características originais do Bitcoin que foram perdidas com o surgimento do Bitcoin Cash. 

SV vem de “Satoshi Vision” (visão do Satoshi), em referência à restauração das características originais apresentadas pelo criador do Bitcoin. 

EOS

Lançada em 2018 por Brendan Blumes e Dan Larimer, a EOS, assim como a Ethereum, também foi criada com o objetivo de ser um sistema para o desenvolvimento de aplicativos descentralizados. Assim, pode ser considerada uma versão aprimorada da blockchain Ethereum por permitir que transações sejam feitas de forma mais rápida. 

DAI

DAI é uma stablecoin, ou seja, uma criptomoeda com valor estável. Seu sistema foi criado para que DAI sempre estivesse com o valor equiparado a 1 dólar. Lançada em 2017, a criptomoeda DAI possui a vantagem de ser uma moeda descentralizada, mas pareada com o dólar americano. Ela tem como base os contratos inteligentes na plataforma Ethereum para garantir mais estabilidade.

Cardano

Criado em 2015, o Cardano surgiu com o objetivo ambicioso de ser a terceira geração de criptomoedas, através da união das melhores funcionalidades de todas as moedas existentes até então. 

Uma de suas características mais interessantes é o fato de servir como forma de pagamento alternativo em países instáveis, que possuem dificuldade de acesso a bancos. 

Conhecer o nome de todas as cinco mil criptomoedas é uma tarefa bastante desafiadora. No entanto, conhecer o nome de uma criptomoeda ideal às suas necessidades e aprofundar as pesquisas sobre suas características principais e seu funcionamento pode ser o suficiente para se inserir neste mundo digital, que promete revolucionar o sistema de pagamentos global. 

Agora que você já conhece alguns nomes de criptomoedas, descubra outras informações importantes para começar a investir

Por fim, vale ressaltar que criptomoedas são voláteis e um investimento de alto risco. Sendo assim, tome cuidado com promessas de ganhos fáceis e rápidos. Estude o mercado para tomar decisões conscientes e fique menos suscetível a golpistas. E o mais importante: não invista, caso não esteja preparado para assumir os riscos!

Não deixe de conferir também nossos artigos relacionados sobre o que é Bitcoin e como comprar Bitcoin

Redator | BitcoinTrade

Breno tem mais de 12 anos de experiência com Marketing Digital. Já passou por grandes varejistas tradicionais e em 2017 se apaixonou pelas criptomoedas. Hoje é responsável pelas estratégias de comunicação e aquisição de novos clientes na BitcoinTrade.