Quando se fala em investimentos na Bolsa de Valores, a maioria das pessoas pensa, sempre, nas ações. Porém, a renda variável conta com várias outras possibilidades interessantes, como é o caso do mercado de opções.

Caso você seja um investidor recente e ainda não saiba muito bem como essa opção funciona, este conteúdo é para você. 

Vamos dar várias dicas de mercado de opções para iniciantes, além de explicar como funciona essa alternativa para Bitcoins. Confira!

O que é mercado de opções?

Para explicar o que é mercado de opções, primeiro, precisamos compreender o significado de opções. A palavra se refere a um contrato que dá o direito de negociar um lote de ações (ou outros ativos) por um preço estabelecido até uma data determinada.

Basicamente, há dois tipos de opções, as de compra (call) que dão o direito de comprar e as de venda (pull) que dão o direito de vender.

Esses contratos fazem parte do mercado de derivativos que se baseia na negociação de contratos que derivam de outros ativos. Sua função é transferir riscos de flutuações a terceiros por um determinado valor.

Um exemplo mais fácil de compreender é quando adquirimos o seguro de um carro. Dessa forma, estamos garantindo o direito de venda do veículo por um valor fixado, mesmo que ocorra um imprevisto e ele acabe se desvalorizando.

Como o mercado de opções funciona?

Quem adquire o direito paga um prêmio ao vendedor – um valor destinado à possibilidade de comprar ou vender o ativo em uma data futura, por um preço pré-estabelecido.

É chamado de titular quem faz a compra da opção e de lançador quem realiza a venda. Ambos negociam o prêmio e, também, é combinado um valor de venda ou compra, conhecido como strike price ou preço exercido.

Vamos dar outro exemplo para ajudar a entender melhor como funciona o mercado de opções:

Suponha que você deseja vender a sua casa por R$ 500 mil e o seu cunhado esteja interessado nela, porém, ele só terá o valor total daqui a 3 meses. Agora, ele tem apenas 10% desse valor.

Em uma situação como essa, o cunhado poderá propor uma call (opção de compra) em que ele lhe pagará de imediato os R$ 50 mil, garantindo, assim, o direito de comprar a sua casa, no futuro, por esse mesmo valor de agora.

Assim, em 3 meses, seu cunhado terá o direito de comprar o seu imóvel – e você terá de vendê-lo pelo preço pré-acordado, de R$500 mil, mesmo que hajam oscilações no mercado (e o bem acabe se valorizando, por exemplo).

No mercado de opções funciona basicamente da mesma forma. Normalmente, uma opção de compra é usada quando se espera que o preço de determinada ação suba – e a opção de venda, quando se especula que a ação cairá, como uma maneira de se proteger.

É importante destacar que a opção de compra dá o direito de o investidor comprar determinada ação, mas direito não é obrigação de compra. 

Se você fez uma call de uma ação a R$15 daqui 2 meses, caso essa ação esteja valendo mais do que isso, certamente você irá querer exercer esse direito, caso contrário, poderá optar por não exercer o seu direito e comprá-la por menos.

Já o vendedor, pelo contrário, tem a obrigação de vender a ação naquele preço até a data acordada.

O mercado de opções, para iniciantes, pode trazer algumas armadilhas. Por isso, é importante conhecer o seu funcionamento antes de decidir investir.

Tipos de opções

Em relação à negociação, é importante compreender que existem dois tipos de opções:

1)    opção Europeia: o direito somente pode ser exercido no vencimento;

2)    opção Americana: o direito pode ser exercido a qualquer momento até o vencimento.

Em geral, opta-se pela opção americana para as calls e a europeia para as puts.

Principais termos

Quando o assunto é mercado de opções para iniciantes, sem dúvidas, os termos característicos acabam confundindo bastante o investidor novato. Por isso, separamos os principais para você entender melhor:

Mercado de opções para iniciantes: vantagens e desvantagens

Outra dúvida quando o assunto é mercado de opções para iniciantes é sobre as vantagens e desvantagens que este investimento oferece.

 Vantagens

1)  Alavancagem: o investidor pode operar alavancando e assim tem a possibilidade de gerar maiores ganhos em relação a uma opção (mais do que ganharia adquirindo opções de outro negócio), contudo também há o risco de perder tudo ou parte do capital investido.

2)   Diversidade de opções: o mercado de opções opera com uma vasta gama de contratos futuros, permitindo que o investidor diversifique suas opções e aproveite as novas oportunidades que surgirem no mercado.

3)   Flexibilidade dos ativos: é possível adquirir uma opção que, mesmo em queda no valor de mercado, permite a obtenção de lucros com sua negociação.

4)  Maior liquidez: operar no mercado de opções é simples e rápido e se você estiver pensando em sair desse modelo de investimento e zerar sua posição, isso pode ser feito de forma rápida, porque é fácil vender seus ativos.

5) Diversidade de estratégias: o mercado de opções possui inúmeros modelos de estratégias e ainda permite que o investidor combine diferentes delas, tanto para opções de compra como para as de venda.

 Desvantagens

As desvantagens estão ligadas aos riscos desse mercado. E o principal deles é a volatilidade, uma vez que as opções estão associadas à moedas, ações e commodities.

Os riscos também dependem muito de qual a finalidade da sua atuação no mercado de opções. Em geral, há duas possibilidades: hedge (proteção da carteira) e especulação.

Para efetuar hedge, você precisará ter bastante experiência e um conhecimento analítico do mercado financeiro. Dessa forma, conseguirá definir em quais ativos investir para reduzir as chances de perdas e potencializar os ganhos na sua carteira de investimentos.

Assim, é fundamental ter um conhecimento adequado dos indicadores do mercado financeiro, como analisá-los e acompanhar os índices futuros.

Já para a especulação, o cuidado precisa ser redobrado, pois há um risco grande associado, dado o alto grau de volatilidade e de imprevisibilidade dos ativos de curto prazo.

Se você ainda não tem um bom nível de estudo do mercado financeiro, atuar no mercado de opções pode ser mais arriscado do que outros investimentos em renda variável – mas tudo dependerá do seu perfil.

Se você se sente pronto(a) para investir no mercado de opções, assegure-se de conhecer suas opções com a Bitcoin!

Mercado de opções em Bitcoin: como funciona e como investir?

Além das ações, uma possibilidade são as opções de Bitcoin – derivativos financeiros que dão ao detentor o direito de comprar e vender Bitcoins a um preço específico em uma determinada data de vencimento.

O investidor pagará um prêmio (normalmente mais barato do que a compra da criptomoeda) e comprará uma opção. Com a opção, você poderá especular sobre a direção futura do preço do Bitcoin e montar estratégias para rentabilizar a sua carteira ou travar perdas.

Se você comprar uma opção de put (venda) e o preço do Bitcoin cair abaixo do preço de exercício, você poderá vender seus Bitcoins pelo preço acordado ou vender a própria opção de venda com valorização.

As opções de Bitcoin são negociadas nas exchanges e também há instituições oferecendo essa facilidade de maneira regulamentada, como a Bakkt e a CME.

 Funcionamento

O funcionamento do mercado de opções de Bitcoins é semelhante ao que já explicamos. As opções de compra dão ao comprador o direito (e não a obrigação) de comprar Bitcoin a um preço pré-determinado, enquanto a opção de venda oferece ao comprador a chance de vender Bitcoins ao preço de exercício.

Assim, o investidor com uma opção de compra tem lucro quando o preço do Bitcoin é maior que o preço do exercício – e o de uma opção de venda lucra quando o preço do Bitcoin é menor que o preço do exercício.

O risco de atuar no mercado de opções de Bitcoin é o mesmo do mercado de opções tradicional, sendo fundamental que o investidor tenha um bom conhecimento sobre o universo das criptomoedas e dos indicadores e consiga tentar prever cenários, especulando o preço do Bitcoin.

Caso o investidor opere alavancado (vendendo mais opções do que a quantidade de ativos que possui, de fato), os riscos são ainda maiores.

Afinal, o mercado de opções para iniciantes vale a pena?

Quando falamos em mercado de opções para iniciantes, muitos se questionam se vale à pena atuar com opções de Bitcoin. Como todos os investimentos, esse também tem seus prós e contras.

Como esse ainda é um mercado pouco explorado, há chances de crescimento maiores que nos mercados tradicionais. Além disso, a presença da Bakkt e da CME trazem regulamentação ao mercado, permitindo que grandes investidores comecem a atuar no setor das criptomoedas.

Porém, antes de começar a atuar, é importante entender se o mercado de opções é indicado para seu perfil e objetivos financeiros – e, principalmente, se você está disposto a correr esses riscos e consegue lidar bem com eles.

Gostou do nosso conteúdo completo sobre mercado de opções para iniciantes? Assine nossa newsletter e receba direto no seu e-mail todas as novidades aqui do blog!

Redator | BitcoinTrade

Breno tem mais de 12 anos de experiência com Marketing Digital. Já passou por grandes varejistas tradicionais e em 2017 se apaixonou pelas criptomoedas. Hoje é responsável pelas estratégias de comunicação e aquisição de novos clientes na BitcoinTrade.