A alta no preço e a crescente valorização tem feito um número maior de pessoas se interessarem por investir em Bitcoin. Contudo, como o mercado das criptomoedas ainda é novo, a maioria dos investidores tem dúvidas sobre como realizar esses procedimentos e quais as possibilidades de ganhos.

Assim como qualquer setor, conhecer muito bem o mercado das moedas virtuais é indispensável para ter sucesso na hora de investir em Bitcoin. E para lhe ajudar, nós montamos esse conteúdo completo com tudo o que você precisa saber para ganhar dinheiro com as criptomoedas. Confira!

Antes de começar a investir em Bitcoin: o que é essa moeda?

Antes de investir em Bitcoin, é indispensável entender muito bem o que é Bitcoin e quais seus diferenciais para as demais criptomoedas existentes.

Ela foi a primeira moeda virtual a ser criada. Nascido em 2009 e desenvolvido por Satoshi Nakamoto, o Bitcoin tem se destacado devido ao seu alto poder de valorização. O Bitcoin é uma moeda virtual e que, portanto, apenas existe no universo virtual. Ela não é emitida e regularizada por nenhum governo ou Banco Central, sendo a descentralização uma das suas principais características.

Apesar de ainda não ser reconhecida oficialmente, existem vários estabelecimentos que já aceitam essa moeda. Além disso, investir em Bitcoin é considerado uma forma de investimento inclusive com cotação na Bolsa de Valores. 

Além disso, todas as suas transações são cadastradas na Blockchain, um grande sistema de dados online e criptografado, que traz mais segurança às transações financeiras. Para conseguir Bitcoins existem duas maneiras: comprando-as nas casas de câmbio/ exchanges (plataformas especializadas na compra e venda de criptomoedas) ou minerando.

A mineração é um processo computacional complexo que, de forma resumida, pode ser entendida como o “ato” de “cadastrar” na Blockchain determinada transação, validando-a e criptografando-a. Quem realiza esse processo é pago com Bitcoins.

Sendo a mineração uma forma mais complexa, a maioria dos investidores prefere realizar o que chamamos de trade: eles compram Bitcoins pelas exchanges, esperam a moeda valorizar e depois realizam a venda, aumentando o seu patrimônio.

Como está a valorização do Bitcoin?

Conhecer o histórico da valorização dessa moeda é imprescindível para quem vai investir em Bitcoin.

Como dissemos, o Bitcoin não é atrelado a nenhum governo ou Banco Central, sendo a lei da oferta e da procura sua forma de valorização. Ou seja, quanto mais pessoas procurarem pelos Bitcoins, maior também será o seu valor de mercado.

É claro que existem outros pontos que influenciam nessa equação, como o nível de tecnologia disponível (tornando a criptomoeda mais segura), as informações da mídia (que influenciam sensivelmente a demanda) e também as ações dos governos (que podem permitir ou não o uso de Bitcoins dentro dos países).

Apesar de todas essas questões, o investimento em Bitcoin tem se mantido interessante, especialmente graças ao aumento do seu valor unitário. Nos últimos tempos, por exemplo, a valorização da moeda chegou aos 300%. Isso fez com que cada vez mais pessoas procurassem por esse tipo de investimento e o resultado foi que o número de investidores brasileiros em criptomoedas superou o número de pessoas com contas na Bovespa.

Quais os riscos de investir em Bitcoin?

Como todo investimento, as criptomoedas também apresentam alguns riscos.

Antes de entender se investir em Bitcoin é uma boa ideia para você, é preciso avaliar os riscos envolvidos. E, assim como todo investimento, as criptomoedas também possuem fraquezas que precisam ser consideradas.

Descentralização

A primeira, como dissemos, é a ausência de centralização. Ou seja, as criptomoedas, no geral, acabam ficando à mercê de um grupo de pessoas que atuam nas negociações, pois não há nenhuma entidade ou governo que se responsabilize pelo controle delas, o que pode gerar certa instabilidade. 

Como não existem legislações ou regulamentações específicas, as criptomoedas possuem um ambiente de negociação instável, o que contribui para aumentar o nível de risco do investimento. Embora, até hoje, não tenha acontecido nenhum problema com a forma de funcionamento descentralizada dos Bitcoins, isso sempre precisa ser considerado como um possível fator de risco.

Valorização

Outro ponto que merece destaque é a forma como se dá a valorização do Bitcoin (e que falamos no tópico anterior). Como a lei da oferta e da procura é, basicamente, o único fator determinante dessa valorização, isso faz com que o valor da moeda oscile bastante, ocasionando grandes desvalorizações do dia para a noite, por exemplo.

Ainda que no momento o Bitcoin esteja em alta, é um risco acreditar que o preço da moeda vai sempre se elevar. Por isso, a cautela é importante, sempre atrelada ao conhecimento específico do mercado.

Hackers

Embora até hoje não tenha sido realizado nenhum ataque significativo à Blockchain e essa tecnologia seja considerada extremamente segura, a invasão e o ataque de pessoas mal-intencionadas são sempre riscos que devem ser considerados. Mesmo porque, quanto mais a moeda se valoriza e se torna popular, mais ela passa a chamar atenção de hackers.

Concorrência

Por último, precisamos citar o nascimento e o crescimento de outras moedas virtuais. Apesar do Bitcoin ser a mais antiga e promissora, outras criptomoedas têm surgido, inclusive com tecnologias mais modernas, as quais, em um futuro próximo, podem ser tão valorizadas quanto o Bitcoin. Por isso, é preciso ficar atento às novidades nesse universo que se moderniza tão rapidamente!

Quais as principais dicas para investir em Bitcoin?

Para investir em Bitcoin é necessário muito estudo e paciência, para que se entenda o funcionamento do mercado.

Agora que você já tem mais informações, vamos ver as principais dicas para investir em Bitcoin? Confira!

Analise o mercado e estude os riscos

Como dissemos, assim como qualquer investimento, investir em Bitcoin e criptomoedas traz alguns riscos. Então, é preciso entendê-los muito bem e estar ciente das maneiras de reduzi-los. Estudar o mercado, entender o que afeta a valorização da moeda e buscar práticas seguras de compra e venda de Bitcoin são as principais práticas para reduzir a exposição ao risco.

Assim, você poderá conversar com pessoas que atuam no setor, ler matérias e informativos sobre a área, buscar por cursos especializados e também se associar a boas exchanges, as quais, em geral, costumam oferecer informações sólidas sobre o mercado de criptomoedas aos seus associados.

Seja cauteloso

Como o Bitcoin é considerado um investimento volátil, você precisa agir com cautela. Isso significa investir apenas um dinheiro que não fará falta para você, evitando comprometer o seu orçamento caso a moeda venha a desvalorizar mais do que o previsto, por exemplo.

Comece aos poucos e, conforme você for entendendo mais sobre o mercado, vá aumentando as suas ações, mas sempre sem colocar em risco o seu patrimônio ou o da sua família.

Diversifique

Quem é investidor sabe da importância de diversificar os investimentos, e com as criptomoedas isso não é diferente. Além de ter alguns investimentos tradicionais, você poderá apostar em outras moedas virtuais que não só o investimento em Bitcoin, como: Ethereum, Ripple e Litecoin.

Ainda que a valorização dessas novas moedas não seja tão expressiva como do Bitcoin, você estará protegendo seu patrimônio das oscilações do mercado e poderá compensar uma perda com a alta de outra moeda.

Evite as casas de câmbio

Como dissemos, uma das maneiras de você conseguir Bitcoins é comprando-os nas casas de câmbio. Mas se a sua ideia é investir, essa não é uma das melhores soluções.

Primeiro, porque esses estabelecimentos são mais desprotegidos e sensíveis à invasão de hackers e pessoas mal intencionadas. E segundo porque você terá de pagar taxas altas que podem comprometer a sua rentabilidade. O ideal é fazer tanto a compra como a venda de Bitcoins por plataformas especializadas, como as exchanges, e manter as suas criptomoedas em carteiras virtuais seguras, para que somente você tenha acesso e controle.

Encontre uma boa exchange


Essa é, sem dúvidas, uma das melhores dicas pra quem está pensando em investir em Bitcoin!

Ainda que as exchanges sejam melhores que as casas de câmbio para realizar suas operações com moedas virtuais, é sempre fundamental escolher muito bem a empresa.

Então, antes de começar a trabalhar com essas plataformas, pesquise sobre o tempo de existência da corretora, quem são os donos, o histórico da empresa, as taxas cobradas e o nível de segurança oferecido.

Em geral, essas corretoras podem cobrar tanto por taxa fixa quanto por comissão, também existem taxas para a retirada do dinheiro e transferência bancária. Por isso, o ideal é procurar as exchanges com as menores taxas.

A BitconTrade, por exemplo, apresenta as melhores taxas, sem custos de comissão para depósitos, além de contar com o serviço de abertura de conta totalmente gratuito!

Pense no tempo do investimento

O tempo de investimento dependerá do perfil de cada investidor e também das condições do mercado. Se você tem um perfil mais conservador, pode vender os seus Bitcoins assim que houver uma alta no mercado (ainda que ligeira). Já quem tem um perfil mais arriscado, poderá esperar uma alta mais significativa, que pode ou não ocorrer, aumentando o risco do investimento.

De qualquer forma, essas questões são bem sensíveis e merecem ainda outros tipos de análises, como volatilidade, tempo do processamento das transações e outras. Quanto mais você entender do mercado, mais fácil será analisar o momento certo de vender seus Bitcoins.

Por isso, a principal dica, nesse caso, é analisar o gráficos de cotação e traçar a tendência. Afinal, embora existam oscilações no valor da moeda, ela tende a seguir um determinado padrão e você poderá, com bastante estudo, realizar suas próprias projeções.

Conclusão

Como você viu, investir em Bitcoin é uma tendência atualmente. Porém, para conseguir ganhar dinheiro dessa forma, é indispensável conhecer muito bem o mercado e agir com cautela, evitando investir somas exageradas de dinheiro que podem lhe causar possíveis prejuízos. Afinal, como qualquer investimento, as moedas virtuais também são voláteis e, sem conhecimento suficiente, você poderá comprometer seu patrimônio.

Para reduzir os riscos, além de conhecimento, é indispensável contar com uma boa parceira. Escolher a exchange adequada fará toda a diferença, já que além de segurança, a empresa poderá lhe oferecer assistência, suporte e informações de qualidade, ajudando os investidores a identificarem os momentos mais adequados para a compra e a venda de Bitcoins.

Gostou deste conteúdo? Acesse o nosso site e descubra porque a BitcoinTrade é a melhor escolha para seus investimentos em moedas virtuais!