Com o aumento da busca, e também da oferta, por conteúdos que giram em torno das finanças e investimentos, cada vez mais se fala em viver de renda. A ideia de não precisar trabalhar para se sustentar, ou mesmo, poder utilizar o tempo da forma que se deseja, enche os olhos de muita gente.

O conceito é amplo e existem vários meios para alcançá-lo. Entender quais são os principais investimentos faz com que se possa priorizá-los e buscar o melhor.

O que significa viver de renda?

A palavra renda significa, de forma geral, “todas as importâncias recebidas”. Por isso, o conceito que vamos abordar aqui, e que tem sido tão falado atualmente, deveria se chamar, na verdade, “viver de renda passiva”.

Você deve estar se perguntando: mas então, o que é renda passiva? 

Bom, a renda passiva é toda remuneração que não necessita de um trabalho ativo para acontecer, ou seja, não é recebida como forma de pagamento por um produto vendido, serviço prestado ou trabalho realizado.

Esta é a principal diferença entre renda ativa e renda passiva.

Assim, o conceito deveria se estender a este nome pois, sempre que se fala em viver de renda, aborda-se o conceito de renda passiva, já que o objetivo é a criação de uma fonte de renda que o permita se sustentar sem o “labor e o suor diário”.

Existe renda passiva sem renda ativa?

Se você não ganhar na loteria, for herdeiro de um grande império ou tiver trabalhado por um tempo para acumular capital, a resposta é: não, não existe renda passiva sem renda ativa.

Porém, existem formas de fazer um ótimo casamento entre as duas, que permita o crescimento exponencial do seu capital e o alcance mais breve da sua prosperidade financeira.

Veremos as principais, entre essas formas, no tópico a seguir.

Os 5 principais investimentos para viver de renda

Vamos agora aos 5 principais investimentos que ajudarão a construir sua renda passiva de modo a atingir a liberdade financeira e viver de renda.

Tesouro IPCA com juros semestrais

Este é um dos títulos do Tesouro IPCA, que fica dentro do Tesouro Direto. Porém, o Tesouro IPCA com Juros Semestrais renderá juros durante todo período, resgatados a cada semestre, além de render um valor que será resgatado ao final do investimento (assim como no tesouro IPCA principal).

A principal desvantagem deste investimento está no alto período para a concretização do rendimento e o valor não tão alto do mesmo.

Aluguel de imóveis

Esta é uma das formas mais antigas e seguras de investimento. Consiste em comprar imóveis físicos com o intuito de alugá-los a um certo valor para inquilinos residirem.

As principais desvantagens deste investimento são a alta barreira de entrada imposta pelo preço de um imóvel, a chance de vacância deste imóvel e os altos gastos com manutenção e impostos.

Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs)

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) tem o seu princípio de funcionamento muito parecido com o tópico anterior (ao menos em algumas de suas modalidades).

Eles consistem em fundos que captam recursos para investir de diversas maneiras no setor imobiliário e remuneram, também de diferentes maneiras, aqueles que  fornecem estes recursos financeiros. O interessante é que a barreira de entrada financeira desse investimento é extremamente baixa.

Um exemplo comum são aqueles que compram imóveis, os alugam e, com o dinheiro destes aluguéis, remuneram seus cotistas.

Aconselha-se que somente a partir do nível de investidor moderado se faça este tipo de investimento. O preço da cota oscila e por isso, ela se enquadra na categoria de renda variável, por mais que essas oscilações tendam a ser inferiores às de ações.

Dividendos

Dividendos são provenientes de uma parte do lucro gerado por empresas listadas na bolsa, que é distribuída aos cotistas de suas ações de forma proporcional à quantia investida nelas.

As empresas, porém, podem escolher entre realizar esta distribuição de dividendos ou reinvestir os seus lucros de maneira a se expandir e crescer, o que acaba impactando, na realidade, no seu valor patrimonial e, por consequência, no seu valor de mercado, que é base para o valor da ação.

Este fato leva às principais desvantagens: os dividendos são incertos e imprevisíveis, geralmente sazonais e com valores que só são atrativos se somados à valorização da cota das ações.

Além disso, para receber dividendos é necessário que se compre uma ação, que, por ser uma forma de renda variável, também pode acabar perdendo valor.

Crie um produto que não precise de você

Se você vive no mundo de hoje é impossível que nunca tenha ouvido falar em marketing digital. Isso porque ele tem se mostrado uma poderosa ferramenta para tornar os ganhos de diversos tipos de produtos e serviços mais escaláveis.

Dominando algumas ferramentas de marketing, é possível fazer com que seu produto alcance milhares de pessoas e traga rendimentos orgânicos.

Para isso, porém, você precisará primeiramente criar o seu produto.

Neste momento, pense em algo evergreen, que não dependa de sua atenção constante e que possa ser divulgado e vendido por outra pessoa ou plataforma.

Exemplos práticos disso são: vídeos em canais no Youtube, produtos digitais, cursos, livros, e-books, royalties, etc.

Não existem grandes desvantagens neste investimento, apenas saiba que demandará grande esforço e tempo para a criação de um produto que agrade ao público e te retorne bons rendimentos.

Execute!

Agora você já sabe 5 caminhos que o ajudarão a alcançar a sua liberdade financeira mais rapidamente e o deixarão mais próximo de alcançar o sonho de viver de renda.

Não perca mais tempo! O que todas as formas citadas aqui tem em comum é que o tempo é um fator crucial. Então quanto antes você começar, melhor tende a ser o seu resultado.

Busque sempre pelo conhecimento, mas, com o MVP em mãos, comece logo a sua empreitada e conte com o Grupo Voitto para mais conteúdos agregadores.


Artigo produzido pelo Grupo Voitto.