Planejar o futuro ainda é uma tarefa difícil para algumas pessoas, contudo, essa é uma forma de se preparar e se proteger contra possíveis dificuldades ou realizar sonhos e metas. Para estes pontos, o investimento a longo prazo é um grande aliado.

Mas é claro que você deverá analisar muito bem quais são seus objetivos no futuro e assim escolher o melhor investimento para os próximos anos. 

Siga lendo este conteúdo e entenda tudo sobre o tema!

O que é um investimento a longo prazo?

Lembre que, em um investimento a longo prazo, sacar o dinheiro antes do tempo ideal pode gerar prejuízos.

Lembre que, em um investimento a longo prazo, sacar o dinheiro antes do tempo ideal pode gerar prejuízos.

Dizemos que um investimento é de longo prazo quando as suas aplicações têm duração visando o futuro. Mas de quanto é esse tempo?

Isso dependerá muito do perfil e dos objetivos de cada investidor. Existem opções com prazo de resgate para daqui 5, 10, 15, 20 ou até 30 anos.

Independentemente do tempo de resgate, todos têm em comum o fato de o investidor estar pensando em obter resultados e retornos em um futuro mais distante.

Alguns exemplos de investimento desse tipo são: fundos imobiliários, tesouro direto, fundos de renda fixa e algumas ações.

Compreender o tempo de resgate de cada aplicação é fundamental para planejar bem seus investimentos.

Afinal, não adianta realizar um investimento de longo prazo, como uma previdência privada, e desejar sacar o dinheiro de 2 ou 3 anos do investimento, pois você terá prejuízo e um enorme desperdício com o Imposto de Renda.

Assim, quando falamos em investimento de longo prazo estamos falando também de planejamento.

Quais as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento?

Para não comprometer seu capital, é importante observar o comportamento da companhia com a qual investe.

Como todo tipo de investimento, o de longo prazo também possui vantagens e desvantagens. 

Entender muito bem esses pontos é fundamental para que você possa escolher a opção adequada aos seus objetivos e metas.

Vantagens

São muitos os pontos positivos que esse tipo de investimento oferece, como:

Desvantagens

A desvantagem mais expressiva é a falta de liquidez dos investimentos. Ou seja, se você precisar resgatar o investimento antes do tempo previsto, certamente perderá dinheiro. Por isso, o planejamento é tão importante.

Além disso, é importante ter bastante conhecimento sobre o tipo de investimento que se está fazendo – e criar o hábito de acompanhar de tempos em tempos o quanto de retorno tem sido trazido.

Vamos supor que você invista todo o seu capital em ações de uma determinada empresa.

É fundamental estudar muito bem a companhia, pois, no longo prazo, se não houver retornos e ganhos pela empresa, seu capital poderá ser totalmente comprometido.

Como funcionam os investimentos a longo prazo?

Como os demais investimentos, para se alavancar sua receita no mercado de imóveis é preciso estar atento ao setor.

O funcionamento depende muito do tipo de investimento que você fará.

Em geral, a recomendação é não mexer no investimento durante o prazo mínimo de aplicação. 

Por isso, é fundamental definir muito bem a meta que você pretende alcançar com cada investimento, assim será mais fácil estipular o prazo de resgate.

Separamos abaixo algumas das modalidades mais usuais de investimentos a longo prazo e como cada uma funciona.

Fundos imobiliários

Nesse tipo de investimento, cada investidor tem uma ou mais cotas do fundo, que são específicos para a compra e venda de imóveis no futuro. 

Em geral, são opções com baixos riscos e uma boa rentabilidade.

Dentro dessa modalidade, ainda há os fundos imobiliários de tijolo. Que são os fundos de imóveis físicos nos quais os cotistas recebem uma renda mensal fixa por meio dos aluguéis desses imóveis ou pelo pagamento de seu financiamento.

Tesouro Direto

O investidor adquire títulos públicos ao emprestar dinheiro para o governo federal e os lucros são advindos dos juros incidentes.

É um investimento em renda fixa, considerado muito seguro, pois o risco de calote do governo é muito baixo. Você pode optar entre títulos pré-fixados ou pós-fixados.

Fundos de investimento

Existem inúmeros fundos de investimento que podem ser segmentados por setor ou mais generalistas.

Eles funcionam do mesmo modo dos fundos imobiliários: cada cotista tem uma parte do fundo, eles pagam uma taxa administrativa para o gestor e rateiam as despesas e os dividendos.

Normalmente, os fundos de investimento são opções com baixo risco, pois o gestor é um profissional que detém conhecimento suficiente para alavancar os lucros dos investidores, indicando as melhores possibilidades.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

São duas modalidades bem semelhantes e se referem a títulos emitidos pelos bancos, de renda fixa, que têm como finalidade financiar empreendimentos imobiliários, no caso da LCI, ou do agronegócio, no caso da LCA.

Também são aplicações muito seguras, com boa rentabilidade e que são isentas de Imposto de Renda.

Ações

Investir na Bolsa também pode ser uma iniciativa de longo prazo, principalmente se você optar por ações de empresas de grande porte e com anos de atuação. 

Porém, cuidado, pois essa não é uma modalidade indicada para iniciantes porque é preciso ter certo conhecimento e experiência, além de estudar a fundo o comportamento do mercado, evitando perder dinheiro.

Imóveis

Uma opção muito comum no Brasil é investir em imóveis, sendo considerada essa uma modalidade relativamente segura.

Você poderá comprar um imóvel mais barato, por exemplo no caso dos imóveis na planta, e vendê-lo nos próximos anos, quando ele tiver se valorizado ou ainda gerar uma renda mensal com o aluguel.       

Mas, para ganhar dinheiro, é importante acompanhar bem de perto o setor imobiliário, identificando a hora certa de comprar e vender o bem.

Quais as principais dicas para investir a longo prazo?

O investimento a longo prazo é  relevante já que o rendimento é dado sobre o montante, não sobre o capital inicial.

Você está convencido de que o investimento a longo prazo é uma boa ideia para seus objetivos pessoais e metas financeiras? Separamos algumas dicas importantes para lhe ajudar a encontrar o investimento certo.

Defina seus objetivos

O primeiro passo é descobrir o que você deseja realizar no futuro. Para que você está investindo? 

São inúmeras as possibilidades, como: aposentadoria, comprar a casa própria, entre outros que envolvam alguns anos para serem conquistados.

Avalie os riscos do investimento

Nesse ponto, é importante entender qual o seu perfil de investidor – e o quanto de risco está disposto a correr. 

Em geral, os investimentos em longo prazo possuem uma segurança maior, mas isso dependerá muito da modalidade escolhida.

Os riscos também devem estar em sintonia com o objetivo do seu investimento.

Se a ideia é investir para a aposentadoria e você ainda é bem jovem, poderá investir em aplicações com riscos um pouco mais altos, pois terá tempo até a aposentadoria.

É possível também corrigir as suas ações no longo prazo, caso a ideia inicial não seja tão rentável como o esperado. 

Já quem tem poucos anos até a aposentadoria, deve preferir investimentos mais seguros para não colocar em risco o seu capital.

Entenda como a variável tempo funciona para o investimento

Em geral, quando falamos em investimento de longo prazo, estamos falando daquelas opções com um tempo maior que cinco anos.

Nesse período, é fundamental compreender como o investimento lhe trará retorno.

O mais comum, como explicamos, são os juros compostos, que trazem mais dinheiro ao investidor conforme o tempo maior decorrido do investimento.

Pois os juros sobre juros se dá sobre o montante acumulado e não apenas sobre o capital inicial investido. Assim, quem faz aportes mensais, consegue ter uma rentabilidade ainda maior.

Porém, existem outras opções que oferecem rentabilidade pelo ganho de capital. 

Como é o caso dos imóveis comprados com preços baixos e vendidos durante a valorização – e até as ações de algumas empresas.

Escolha o melhor tipo de investimento para você

São muitas as opções de investimento a longo prazo e é importante analisar o funcionamento de cada uma delas, encontrando a ideal para seus objetivos e para o seu perfil de investidor.

Avalie como o investimento funciona, o prazo de resgate, se é necessário ou não realizar aportes mensais.

A rentabilidade, os impostos que precisam ser pagos, a incidência de imposto de renda, o nível de segurança, se o investimento é preservado em termos de inflação, entre outros pontos.

Diversifique

Essa é uma dica muito comum para todos os investidores, sejam os que buscam o longo prazo, sejam os de curto e médio prazo.

A diversificação é a melhor maneira de preservar seu patrimônio. 

Pois se um investimento não render o esperado, você poderá se proteger com os ganhos dos outros. Assim, as perdas de um são compensadas pelos ganhos dos outros.

Se todo o seu patrimônio está aplicado em apenas um investimento e ele começa a ter perdas significativas, ou algo de extraordinário ocorre com o mercado (como aconteceu com o confisco da poupança), você poderá ficar totalmente comprometido. 

Mas se o seu patrimônio está dividido em vários investimentos, será mais fácil se recuperar.

Reavalie de tempos em tempos

Uma das vantagens do investimento de longo prazo é que você poderá reavaliar de tempos em tempos se a aplicação tem sido realmente adequada. 

Caso algo esteja fora do caminho esperado, você terá tempo hábil para fazer ajustes e alterações, aproveitando as oportunidades de cada contexto econômico.

Investimento em criptomoedas: por que é uma boa ideia a longo prazo?

Como a valorização deste tipo de moeda é constante, esta acaba por ser uma excelente opção de investimento.

Uma opção que tem atraído muitas pessoas é investir em criptomoedas.

Ainda que o Bitcoin e as demais moedas virtuais não sejam puramente um investimento, pois não trazem retorno sobre o capital investido por meio de juros e dividendos, eles poderão oferecer um bom ganho de capital.

Com a constante valorização dessas moedas, é possível comprar Bitcoin ou outras alternativas e guardá-las por um período, esperando que se valorizem, para então revendê-las a um preço superior.

Ao contrário das moedas fiduciárias como o Euro, o Dólar e até o Real, que tendem a perder valor devido às crises econômicas ou hiperinflações, as criptomoedas, embora sejam ativos voláteis, mostram uma crescente valorização.

Para isso, basta analisar o Bitcoin, que desde o seu nascimento, teve valorizações expressivas, fazendo com que quem comprou e guardou a moeda, tivesse um excelente ganho de capital.

Nesse caso, a dica é conhecer bastante o mercado de criptoativos, avaliar o nível de confiança da criptomoeda (escolhendo aquelas que sejam mais conhecidas ou tenham maior potencial de valorização) e diversificar a sua carteira de investimentos.

Agora que você já sabe tudo sobre investimento a longo prazo, que tal contar com as criptomoedas como alternativas para aumentar sua rentabilidade nos próximos anos? Conheça os atrativos da BitcoinTrade!