Quando perguntados qual a maneira mais segura de guardar criptomoedas muitos analistas e traders mencionam as Hardware Wallets, carteiras digitais físicas tipo Ledger e Trezor. Mas estes dispositivos realmente armazenam moedas? Quais suas principais vantagens e desvantagens?

Hardware wallets mais utilizadas

Obviamente há vantagens sendo a mais clara delas o fato do dispositivo estar desconectado de redes ou até mesmo da internet. Mas a verdade é que isto pode ser obtido com um simples pendrive ou até mesmo um pedaço de papel.

Se formos levar a sério as recomendações dos maiores experts de segurança digital teríamos que seguir o Glacier Protocol”, uma série de regras criadas por esses ultra-preocupados até mesmo com o software que roda nos chips de memória e processadores dos dispositivos. 

Este processo seguro envolve o uso de chaves privadas anotadas em papel escondidos em locais secretos, dispositivos que nunca tenham acessado a internet ou mesmo plugado dispositivos USB, conhecimentos em Linux, etc. Ou seja, não é o ideal ou recomendado para a vasta maioria dos usuários.

Mas afinal, compensa adquirir um Hardware Wallet? Vamos estudar juntos e tomar a decisão de acordo com seu perfil de investimento. A BitcoinTrade mais uma vez se preocupa com o usuário e traz uma análise profunda deste tema fundamental para quem deseja se aprofundar no mundo das criptomoedas.

Wallets de criptomoedas

Existem diferentes tipos de wallets, ou carteiras, capazes de armazenar as chaves privadas. Antes de mais nada, precisamos deixar claro que as moedas ficam guardadas no blockchain, ou seja, na rede pública. Tudo o que estas wallets fazem é guardar de forma segura as 12 ou 24 palavras de segurança que formam sua chave privada, conhecida como seed.

Neste outro artigo explicamos em mais detalhes as diferentes formas de se armazenar estas palavras de segurança: 

Desktop wallet Coinomi
Wallet de celular JAXX
Paper wallet de metal

Hardware wallets

Conforme mencionamos anteriormente, trata-se de dispositivos utilizados para armazenar as chaves privadas, compostas usualmente por 12 ou 24 palavras. As mais conhecidas são Ledger, fabricante dos modelos Nano S e Nano X, e sua concorrente Trezor, atualmente com os modelos Trezor One e Model T em produção.

Nosso objetivo não é comparar modelos ou definir qual o melhor fabricante. Existem inclusive outros concorrentes como KeepKey e ColdCard que também são mencionados de forma positiva pela comunidade, mas no momento vamos nos concentrar em determinar as vantagens e desvantagens das hardware wallets de maneira geral.

Primeiramente é necessário entender que toda a proteção oferecida pelos dispositivos é perdida se o atacante consegue acesso físico, especialmente por um longo período de tempo. Pode levar algumas horas ou dias, mas com um bom laboratório e recursos muito provavelmente o atacante conseguirá extrair a chave privada abrindo o dispositivo.

Principais vantagens: hardware wallets

Definitivamente sua principal vantagem é o fato de não estar conectado em nenhum tipo de rede ou facilmente acessível caso alguém encontre o dispositivo, que é protegido por uma senha.

Outra grande vantagem é a possibilidade de armazenar as chaves privadas de tipos de moedas utilizando a mesma senha para o dispositivo. A maioria das hardware wallets atuais suporta as principais moedas do mercado.

Principais desvantagens: hardware wallets

Para o usuário médio é impossível saber se o dispositivo foi violado durante sua fabricação ou no processo de envio passando pelo distribuidor ou antes de chegar nas mãos do cliente. Mesmo uma embalagem lacrada pode ser violada caso o atacante tenha tempo e recursos para copiar os itens de segurança.

Embora o armazenamento das chaves seja offline, ou seja, sem a necessidade de internet ou redes, todas as transações realizadas devem em algum momento ser transmitidas através de um computador, celular ou outro dispositivo que tenha acesso à internet. Caso este dispositivo contenha um vírus ou um software malicioso, a segurança oferecida pela hardware wallet perde seu efeito.

Proteção adicional: multisig

Ao notar que sua hardware wallet desapareceu, provavelmente você vai ter tempo suficiente de mover as moedas para um outro endereço seguro. No entanto há uma forma de eliminar este risco com 100% de certeza: multisig, ou multi assinatura.

Através desta funcionalidade é possível definir regras do tipo: as moedas neste endereço só podem ser movidas com a presença simultânea de duas chaves privadas diferentes. Ou algo ainda mais complexo: três chaves privadas dentre uma lista de cinco.

Lembre-se que não há obrigatoriedade de uso de hardware wallets em todas as chaves. Você pode deixar uma no dispositivo digital, outra no celular, além de uma terceira anotada em um cartão de metal, por exemplo. No caso a configuração ideal seria exigir duas assinaturas dentre as três disponíveis.

Infelizmente nem toda moeda oferece este tipo de ferramenta, ao menos de forma nativa, embutida na própria rede. Dentre as maiores temos conhecimento desta possibilidade em:

Custo x Benefício

O valor médio destas hardwares wallets no Brasil, incluindo impostos, fica na faixa de R$ 600 para os modelos mais simples da Ledger e Trezor. Caso opte pela compra lembre-se de procurar revendedores autorizados, verificando a informação no site oficial da empresa.

Trata-se de uma alternativa viável para quem armazena, ou pretende armazenar, valores acima de R$ 15 mil. Não há sentido econômico num custo acima de 4% para esta tarefa que pode ser realizada de maneira similar utilizando um cartão de metal e um prego para marcação.

Toda regra tem sua exceção, e um destes casos é a pessoa que deseja aprender mais sobre a tecnologia e testar os efeitos práticos e vantagens deste meio de armazenar as chaves privadas. Quem sabe pegando confiança com valores menores futuramente esta pessoa se torna um adepto da tecnologia?

Conclusão

A principal preocupação da BitcoinTrade, desde sua fundação, é com a segurança no armazenamento de valores dos seus clientes, sejam eles de criptomoedas ou valores em espécie. Somos a primeira exchange da América Latina a possuir o certificado PCI DSS Compliance, que é uma certificação internacionalmente reconhecida como a mais avançada no mundo em relação à segurança de transações bancárias digitais.

Para quem sente-se confortável em armazenar por conta própria suas criptomoedas, a transferência de todos os ativos disponíveis para negociação em nossa plataforma é realizada pelos próprios clientes em poucos minutos. Isto é feito de forma totalmente automatizada e segura, sendo os ativos enviados de forma digital para os endereços informados no ato da solicitação.


Já conhece nossa plataforma de cashback em Bitcoin? Você ganha moedas realizando compras em e-commerces parceiros. Ainda não se cadastrou? BitcoinBack, clique e conheça.