Entenda como funciona a cotação do Bitcoin

A aquisição de conhecimentos e a aproximação de pessoas mais experientes, que inspiram segurança, devem ser as duas primeiras atitudes de quem decide investir no próspero mercado de Bitcoins — que, em 2017, movimentou mais de R$ 8 bilhões somente no Brasil.

Portanto, se você quer aprender sobre a cotação do Bitcoin — principalmente sobre a calculadora Bitcoin — para alavancar sua prosperidade ainda neste ano, continue acompanhando este post!

Como calcular o valor do Bitcoin

Primeiramente, é preciso lembrar que, uma vez que não existe uma entidade que regula formalmente o Bitcoin, também não existe um valor oficial para a moeda. Desse modo, é possível se deparar com divergências entre as cotações colhidas em vários locais de negociação, devido à fórmula do cálculo nem sempre ser a mesma.

No entanto, em linhas gerais, para calcular o valor das criptomoedas em real, de forma simplificada, basta multiplicar a cotação do dólar pela cotação do Bitcoin no dia desejado. Por exemplo: se o valor do Bitcoin estiver US$ 7.240 e o dólar R$ 3,75, no dia da aferição, a cotação do Bitcoin será R$ 27.150.

Como a volatilidade pode influenciar a cotação do Bitcoin

A constante oscilação do valor dessa moeda virtual tende a selecionar o perfil de investidor que enriquece com Bitcoin. A volatilidade intimida os conservadores e, assim, abre espaço para perfis moderados e ousados (ou agressivos), que buscam a possibilidade de obter retornos mais elevados.

A cotação da moeda digital tem relação direta com a quantidade de investidores interessados em adquirir a moeda. Então, se, por um lado, a aderência de grandes redes comerciais influencia o aumento do valor do Bitcoin, por outro, as especulações sobre insegurança nas transações e a regulação imposta por alguns países influenciam a queda na cotação.

Veja agora com mais detalhes como funciona a volatilidade.

Lei da oferta e procura

À semelhança das ações, a cotação do Bitcoin é influenciada pela lei da oferta e da procura, isto é, à medida que mais pessoas se interessam por esse investimento, maior é o seu valor.

Do lado da oferta, a emissão de Bitcoins é restrita e, por definição, limitada a uma circulação total de até 21 milhões de unidades da moeda virtual. Assim, diferentemente das moedas nacionais, que podem ser emitidas pelo governo de forma irrestrita, causando a sua desvalorização, no caso do Bitcoin todos já sabem qual será seu número máximo no mercado.

Ainda assim a lei da oferta e da demanda se mantém. Quando há muitos interessados em um ativo com oferta limitada, seu valor sobe. Quando há mais oferta de venda do que compradores, sua cotação cai.

Cabe destacar que a ausência de intermediários nas transações tem feito das criptomoedas um excelente meio de baratear os custos de transações de compra e venda — inclusive internacionais —, com menos tarifas e taxas, principais responsáveis pelo encarecimento das transações realizadas em moedas convencionais, como o real e o dólar.

Aceitação do mercado

A aderência do mercado à moeda virtual criada em 2009, desde então, só tem crescido em vários países. Isso influenciou sua valorização, a despeito das quedas também registradas desde a sua criação.

Em países como Coréia do Sul e Japão centenas de lojas aceitam Bitcoins. Do mesmo modo, algumas companhias aéreas americanas e cassinos on-line no Brasil já começaram a usar a nova moeda como meio de pagamento.

A tendência é que cada vez mais estabelecimentos físicos e virtuais abram suas portas para essa modernidade financeira, garantindo mais comodidade e oportunidades para seus clientes, o que aquece o mercado mundial de Bitcoin.

Aumento do número de carteiras virtuais

As carteiras virtuais são dispositivos que permitem que os Bitcoins de cada investidor sejam movimentados — recebidos, armazenados e utilizados para compras. Somente por meio delas as transações são possíveis. Por analogia, podemos comparar as carteiras às contas bancárias.

Elas conferem segurança e comodidade à gestão dos recursos dos usuários. Seus agentes, por sua vez, são remunerados de acordo com regras próprias de tarifação.

Confira algumas carteiras virtuais comumente utilizadas no mercado de criptomoedas:

Existe atualmente uma infinidade de virtual wallets no Brasil e no mundo. O aumento do número de empresas que prestam esse serviço é um sinal de que a expansão maciça das criptomoedas e sua consequente valorização tendem a avançar ainda mais.

Como usar uma calculadora Bitcoin para saber a cotação da moeda

Para conhecer a cotação do Bitcoin, existem as calculadoras virtuais, que auxiliam investidores nas suas tomadas de decisão de compra e venda. Seu uso é simples, e qualquer pessoa é capaz de operá-las com facilidade.

Veja abaixo algumas calculadoras virtuais disponíveis no mercado.

Metric Conversions

Disponível em vários idiomas, inclusive português, nesse site é possível calcular a conversão de toda sorte de medidas, principalmente moedas. O conversor também tem versão para celulares, tanto para sistemas Android quanto iOS.

Calculadora Bitcoin

Como o próprio nome denota, esse conversor de valores restringe-se apenas a Bitcoins e entrega de maneira gratuita um panorama atualizado das cotações de players importantes do mercado, bem como o histórico das oscilações positivas e negativas dessa moeda.

Chrome Currency Converter

Nessa calculadora é possível converter Bitcoin em real, usando o próprio navegador do computador. Além disso, a plataforma permite fazer a cotação para dezenas de moedas internacionais. A interface é básica, porém bastante intuitiva e funcional, apesar de estar em inglês.

Além das calculadoras, os investidores podem acompanhar a cotação do Bitcoin em tempo real por diversos sites na internet, como o bitValor e o BitInfoCharts, que exibem o valor de diversas criptomoedas em dólares.

Por que a cotação do Bitcoin se valorizou

A valorização do Bitcoin nos últimos anos foi um dos principais fatores que atraíram a atenção de tantos investidores para essa opção. Quando foi lançada, em 2009, essa criptomoeda valia apenas alguns centavos, enquanto, no ano passado, sua cotação chegou perto dos US$ 20.000. Apenas em 2017 seu valor subiu quase cinco vezes. Mas você sabe por que essa alta ocorreu?

Até meados do ano passado o mercado de moedas digitais ainda não era tão consolidado e não dispunha de uma infraestrutura tão sólida para atender tanto à diversidade de pequenos investidores interessados nessa opção quanto aos grandes investidores institucionais.

Desde então, grandes instituições financeiras passaram a operar nesse mercado, refletindo o interesse crescente de seus clientes por esse tipo de investimento e ajudando a impulsionar a cotação da moeda.

Após a forte alta de 2017, a cotação do Bitcoin sofreu uma correção neste ano, um movimento normal em mercados voláteis. Por isso, recomenda-se que esse tipo de investimento tenha como objetivo o retorno em médio e longo prazo. Dessa forma, você poderá ter tranquilidade para comprar e vender nos momentos mais favoráveis.

Como usar seus Bitcoins

Com a popularização das criptomoedas, já é possível usar Bitcoins para comprar produtos e contratar serviços. O mapa interativo coinmap lista atualmente 13.766 empresas que aceitam a moeda digital como forma de pagamento.

Embora uma boa parte desses estabelecimentos esteja localizada nos Estados Unidos e na Europa, diversos estabelecimentos no Brasil também já aderiram à novidade e já é possível pagar desde a conta do veterinário até diárias de hotel, incluindo dar entrada em um apartamento, com Bitcoins.

Como ser bem-sucedido ao investir em Bitcoins

Além de estar bem municiado com conhecimentos gerais sobre o mundo das cripto-currency, para ser bem-sucedido ao investir é essencial contar com um parceiro com credibilidade no mercado para gerenciar os investimentos. Dessa forma, os riscos diminuem e é mais fácil obter liquidez nas transações.

Porém, antes de contar com o auxílio de uma plataforma de investimentos, é importante certificar-se de que não existam taxas de cadastro, mensalidades e taxas de custódia — visto que custos dessa natureza são comuns em algumas plataformas do mercado.

Estar livre de cobranças recorrentes, como essas, torna o investimento ainda mais vantajoso, pois a única taxa a que o investidor fica sujeito é a que incide percentualmente sobre as operações realizadas.

Poder manejar os investimentos por meio do cartão de crédito também é um diferencial relevante, que deve ser observado na contratação de uma plataforma de investimentos em Bitcoin.

O investidor deve optar por uma plataforma que disponha de atendimento ágil e automatizado, com histórico de bons resultados e que ofereça transparência em todas as movimentações. Nesse sentido, a presença de certificados internacionais de segurança, como o PCI DSS Compliance, faz toda a diferença.

Como comprar Bitcoins na prática

Como mencionado no tópico anterior, a negociação das moedas virtuais é realizada por meio de exchanges, empresas financeiras que têm autorização para esse tipo de transação.

Assim, o primeiro passo é procurar uma Exchange de confiança, com credibilidade no mercado, para fazer seu cadastro, informando seus dados pessoais. Em seguida, é preciso inserir créditos em sua conta, ou seja, depositar dinheiro por meio de uma movimentação bancária.

É importante destacar que conhecimento e planejamento são fundamentais, afinal é o seu dinheiro que está em jogo. Por isso, vale a pena se informar mais sobre o assunto antes de investir.

Entender quais são os melhores momentos de compra e venda, saber o que você espera com essa transação, o quanto pode dispor sem colocar em risco sua saúde financeira e acompanhar o mercado são passos fundamentais para ter sucesso em qualquer aplicação.

Depois disso, é só realizar a transação pela plataforma. Como é possível comprar frações da moeda, você pode começar comprando pequenos valores.

Agora você já sabe como funciona a cotação das criptomoedas, como usar uma calculadora Bitcoin, além de entender que, no momento de investir, você deve se concentrar nos meios de fazer sua riqueza expandir satisfatoriamente. Tratando-se de criptomoedas, além de acompanhar a cotação do Bitcoin, o investidor precisa contar com uma empresa de ponta para gerir suas transações.

Ficou interessado nesse mercado promissor? Então aprenda o que é uma plataforma de Bitcoin e saiba como escolher a melhor.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.