A criptomoeda líder em aplicações descentralizadas, Ethereum (ETH), vem enfrentando altas taxas de confirmação desde meados de 2021. Nesse ínterim, as suas concorrentes ganharam espaço, e, dentre elas, a Fantom (FTM) tem ganhado destaque.

A Fantom é mais eficiente e escalável, capaz de lidar com a grande demanda das finanças descentralizadas, jogos e tokens não-fungíveis (NFTs). Trata-se de uma alternativa robusta e interessante para tentar sanar as dificuldades apresentadas na rede Ethereum.

Conheça mais sobre a Fantom (FTM), suas principais diferenças, funcionalidades e como investir neste projeto promissor.

O que é Fantom?

A Fantom Network é um ecossistema blockchain criado para executar smart contracts, os contratos inteligentes. O projeto levantou 39,6 milhões de dólares em meados de 2018, buscando um ambiente rápido, seguro e escalável para aplicações descentralizadas (dApps).

Sua rede principal (mainnet), Opera, foi lançada em dezembro de 2019. A Fantom visa facilitar o desenvolvimento de aplicações para o uso cotidiano. Isso inclui ativos digitais, armazenamento de dados e operações automatizadas de finanças, o DeFi.

Atualmente, a Fantom conta com um serviço de ponte (bridge) que interliga as suas aplicações a diferentes redes blockchains, e uma carteira (wallet) própria que oferece staking, ou depósito remunerado.

Quais as diferenças entre Fantom e Ethereum?

Ambos os projetos visam trazer soluções usando smart contracts autoexecutáveis e imutáveis. Desse modo, oferecem segurança e transparência para rotinas automatizadas utilizando o banco de dados blockchain das criptomoedas.

Porém, existem algumas diferenças interessantes entre Fantom e Ethereum. Uma das principais está no mecanismo de segurança da rede. Enquanto o Ethereum utiliza o Proof-of-Work, a mineração digital, o Fantom é baseado no Lachesis.

O Lachesis usa a tecnologia “Asynchronous Byzantine Fault Tolerance”, onde as transações são executadas de forma assíncrona, ou seja, não precisam seguir uma ordem fixa. Por conta disso, as transações na Fantom são executadas mais rapidamente que na rede do Ethereum.

O banco de dados da Fantom é chamado de Directed Acyclic Graph (DAG), sendo possível desenvolver projetos ambiciosos, como cidades inteligentes, e todas as aplicações inseridas dentro delas.

Quais os maiores aplicativos da rede Fantom?

SpiritSwap: uma exchange descentralizada (DEX), similar à conhecida UniSwap. Basta conectar sua carteira (wallet) à plataforma para começar a negociar tokens;

SpookySwap: outra concorrente direta das DEX da Ethereum. Além dos serviços de troca entre ativos digitais, oferece staking, yield farming e outros produtos financeiros;

Tarot: plataforma focada em yield farming, o bloqueio temporário de moedas para garantir liquidez em serviços descentralizados. Ao final do processo, o usuário é recompensado com tokens adicionais;

Cover Protocol: este projeto é destinado a aplicações que buscam minimizar riscos financeiros. Tokens são criados para reduzir a volatilidade e garantir liquidez a projetos descentralizados;

HyperJump: plataforma de finanças descentralizadas (DeFi) bastante divertida, com foco nos tokens não-fungíveis (NFTs) e games utilizando blockchain. Garante um sistema amigável para usuários e desenvolvedores;

Waka Finance: o objetivo deste projeto é garantir o máximo possível de rentabilidade no ecossistema da Fantom. Possui diversos produtos financeiros desenvolvidos exclusivamente para esta rede blockchain.

Para que serve o token Fantom (FTM)?

FTM é o token nativo da Fantom Network usado para o controle de governança, pagamentos e cobranças de taxas. Todas as transações de rede, bem como a utilização dos smart contracts, são realizadas neste ativo digital.

Os usuários precisam ter FTM em suas carteiras para poder votar nas questões de desenvolvimento do projeto, sugerindo melhorias e atualizações importantes para o ecossistema.

O que é Liquid Staking da Fantom?

Staking refere-se ao bloqueio temporário de suas moedas para prover liquidez a serviços descentralizados. No final do processo, seu saldo é desbloqueado e você recebe recompensas em ativos digitais.

Contudo, no Liquid Staking da Fantom, o saldo bloqueado pode ser incorporado livremente a outras modalidades de investimento, como yield farming, empréstimos, e outras estratégias existentes no universo DeFi.

Com isso, você é capaz de explorar ao máximo o potencial financeiro de suas rendas passivas utilizando ativos digitais na rede Fantom.

Quer saber mais sobre criptoativos?

Acompanhe o nosso canal no Youtube para saber as principais notícias. O Cripto Morning, nossas lives diárias, das 10 às 11 da manhã, traz análises gráficas, novidades do mercado, e informa e apresenta diferentes criptomoedas – como já fizemos com o Fantom.