Conheça a Nano Criptomoeda e descubra as suas vantagens

Nos últimos tempos, as moedas virtuais são um dos principais assuntos dos investidores, devido à possibilidade de obter maior retorno sobre o capital. Quando se fala em moedas digitais, logo pensamos no Bitcoin, por ser a pioneira e mais famosa. Só que existe uma gama de outros produtos ofertados no mercado, como Criptomoeda Nano.

A sua equipe levantou as principais preocupações sobre a praticidade do Bitcoin em relação à moeda comum, como os problemas de escalabilidade, a alta latência e a prova de trabalho. Dessa forma, eles desenvolveram a Nano Criptomoeda, como uma alternativa eficiente e viável às moedas fiduciárias.

Ficou confuso? Não se preocupe! Continue a leitura que vamos tirar todas as suas dúvidas quanto a essa moeda digital. Vamos lá?

O que é Nano Criptomoeda?

Ela surgiu em dezembro de 2014, para solucionar as dificuldades que as criptomoedas existentes no mercado enfrentam, ou seja, criaram uma moeda digital de alta performance. Diante disso, o seu protocolo pode ser usado em hardwares de baixa potência, permitindo a prática descentralizada. Além de possibilitar que as transações ocorram instantaneamente e com a escalabilidade ilimitada.

A Nano Criptomoeda não necessita minerar, então o seu processo de verificação é simples e instantâneo, e não tem taxa de transação. Dessa forma, ela é ideal para os investidores utilizarem no seu cotidiano, desde o pagamento de um café ou, até mesmo, em uma compra de um produto mais valioso. 

Como ela surgiu?

Colin LeMahieu, formado em ciência da computação pela St. Cloud State University, natural de WoodBury – Minessota, é um desenvolvedor de software que já trabalhou para a AMD, Dell e outras empresas. Em 2010, ao conhecer o Bitcoin, começou a estudar a moeda virtual e analisar os problemas que poderiam ocorrer no futuro.

Dessa forma, em 2014, iniciou o seu projeto de desenvolvimento de uma nova moeda que pudesse contornar esses problemas. Principalmente, na ineficiência energética, na baixa escalabilidade (demora no tempo de processamento) e na alta latência (morosidade na confirmação das transações).

Inicialmente o seu nome era Raiblocks, só que ao passar por uma análise estratégia de marketing, chamada Rebranding — que tem o objetivo de mudar o visual da marca, como denominação, logomarca e dentre outras coisas — perceberam a necessidade de mudar o nome Raiblocks para Nano Criptomoeda, em fevereiro de 2018.

Como adquiri-la?

A Nano Criptomoeda ainda tem poucas opções de carteiras e locais de compra e troca, mas as existentes funcionam com pouquíssima dificuldade. Confira, abaixo, o passo a passo para comprar sem erros:

  1. Primeiro você precisa adquirir Bitcoins, por meio de uma exchange brasileira;
  2. Depois, transfira esses Bitcoins para uma exchange estrangeira que negocie a Nano Criptomoeda;
  3. Na exchange estrangeira, você efetua a compra de suas Nanos Criptomoedas, usando os Bitcoins que você tem;
  4. Como pode não ser seguro armazenar as moedas digitais na exchange, você deve transferir para um local de sua preferência.

Outra forma de comercialização é por meio do P2P, que é a venda direta entre os usuários, assim você não precisa usar um sistema. A compra é feita depositando o valor na negociação na conta do vendedor e ele envia diretamente as Nanos Criptomoedas para a sua carteira. Essa é a forma rápida, só que não é segura, devido a não saber se o vendedor é confiável.

Como ela funciona?

A Nano Criptomoeda utiliza um algoritmo de gráfico acíclico direcionado e emprega sua própria nova tecnologia chamada Block-lattice. É bem parecida com a IOTA, só que não utiliza o DAG para o emaranhado. A infraestrutura da Block-lattice opera parecido com o Blockchain, só que conta com uma diferença fundamental.

Cada conta no protocolo dessa moeda digital tem a sua própria cadeia de contas, chamada Blockchain. Dessa forma, somente um usuário da cadeia de contas pode modificar sua cadeia individual, permitindo que cada cadeia de contas seja atualizada de forma assíncrona do restante da Block-lattice.

Em outras palavras, os usuários conseguem enviar e atualizar blocos em suas cadeias de contas sem depender do restante da rede. No entanto, será necessário realizar duas transações, uma do remetente e outra do destinatário (que deve assinar um bloco confirmando o recebimento) para que uma transação seja liquidada. Essas transações são transmitidas em pacotes User Datagram Protocol (UDP), que conservam os custos baixos e conseguem que os remetentes enviem os fundos mesmo se o destinatário esteja offline.

Quais as suas principais vantagens dessa nova criptomoeda?

Agora, que você já sabe o que é, como surgiu e como adquiri-la, confira, abaixo, as quatro principais vantagens de comercializar essa nova criptomoeda.

Não é minerável

Como a Nano Criptomoeda é eficiente e não necessita de um hardware potente para funcionar, ela não precisa passar pelo processo de minerar (atualização das carteiras existentes dessa moeda digital a cada nova transação realizada). Dessa forma, ela é a moeda virtual mais ecológica.

Confirmação instantânea

Ao implementar um mecanismo de transação dupla, cada conta e suas cadeias podem ser atualizadas de forma assíncrona de toda a rede. Então, cabe ao destinatário e ao remetente dos fundos verificar a transação. Não necessitando passar pelo modelo de prova mínima de trabalho (POW).

Sem taxa entre transações

Como ela conta com a latência aprimorada, novas soluções de escalabilidade, com a eficiência energética e com a descentralização de grandes pools de mineração, a Nano Criptomoeda é isenta de taxas para transações. O que torna uma das grandes vantagens em comercializar essa moeda digital.

Maior segurança

A Nano Criptomoeda mantém sua rede segura, utilizando um modelo delegado de prova de participação (DPoS). Se ocorrerem diferenças com transações conflitantes, as moedas digitais delegadas votam em qual transação verificar se são válidas. O DPoS oferece várias vantagens em comparação com o mecanismo de prova de trabalho (POW) do Bitcoin.

Como você pôde perceber, a Nano Criptomoeda é um projeto que tem um grande potencial e bons fundamentos. No entanto, ela ainda precisa percorrer desafios, como o Bitcoin passou, para conseguir ainda mais a confiança dos investidores. A sua rede ainda é um pouco centralizada, mas tem um enorme potencial de descentralização.

Vale ressaltar que, ela é uma criptomoeda bem volátil e arriscada, como pode ser verificado no histórico de sua cotação. Contudo, por outro lado, essa alternativa pode ser vista como uma grande aposta para o investidor que confia no potencial de valorização do projeto a longo prazo.

Gostou do nosso conteúdo? Então aproveite a visita no nosso blog e leia o artigo “Comprar Criptomoedas: como escolher a melhor opção?”.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.