Essa afirmação é muito conhecida por todas as pessoas que estudam o mercado financeiro tradicional. O mesmo vale para o Bitcoin e outras criptomoedas. Antes de mais nada, vamos entender o que essa frase quer dizer.

O que é comprar no boato?

Imaginem um cenário de corrida presidencial, onde um dos candidatos tem uma agenda econômica focada no liberalismo econômico e privatizações. Por outro lado, seu concorrente tem uma visão mais estadista e protecionista. O mercado como um todo tende a “gostar” mais do candidato liberal, assumindo que isso irá aumentar o fluxo de investimentos no país. Além de prever uma melhora na Bolsa de Valores, projetam também que caso o candidato liberal ganhe as eleições, o Dólar irá cair, já que existirá uma oferta maior de dólares no país. Porém, à partir do momento que começam as campanhas oficiais, saem as primeiras pesquisas e todas elas apontam para uma vitória esmagadora do candidato mais estadista.

Nesse caso, o que fazer?

Nessa fase, ainda estamos no boato. Não é uma certeza que o resultado está definido – e por isso não trata-se de um fato. Mas as tendências já dizem que, não havendo uma grande mudança no cenário, o candidato estadista deve realmente vencer. Isso significa que a bolsa vai cair, e o dólar subir. Com esse pensamento em mente, muitos investidores começam a se posicionar em dólar, para aproveitar a valorização. No momento em que o fluxo de compradores é maior do que o de vendedores, o dólar sobe.

E quem esperou pela confirmação?

Quem esperou pelo fato para se posicionar – e nesse exemplo o fato é o resultado oficial da eleição – vai comprar o dólar muito mais caro do que ele estava quando os boatos (resultados das primeiras pesquisas) começavam a circular. Em muitos casos, na hora em que o fato se concretiza, o ativo pode até cair. Os investidores assumem que já houve uma grande valorização por conta das previsões e que não existe algo novo que estimule o dólar a continuar subindo no curto prazo. Por isso vendem. E quando vendem, aumenta a oferta de dólares, e o dólar cai. Esse movimento que parece contrário ao que teoricamente faz sentido dá origem à outra expressão muito comum que é o “já está precificado”. Na prática, todo o mercado já estimava que o candidato estadista iria vencer e comprou dólares, o que levou o dólar para o novo patamar mesmo antes do fato.

Entendi. Mas o que o Bitcoin tem a ver com isso?

Tudo! Assim como os ativos tradicionais como o Dólar ou ações na bolsa de valores, o mercado de criptomoedas também pode se movimentar de acordo com as notícias e expectativas dos investidores. Imaginem o seguinte cenário hipotético: começam a circular boatos que a Amazon (gigante varejista online que vale quase 1 trilhão de dólares) vai aceitar Bitcoins no mundo inteiro como forma de pagamento à partir de 1 de Janeiro do ano que vem. Se isso for confirmado, os investidores poderão trocar seus Bitcoins por milhões de produtos oferecidos pela varejista, e o movimento provavelmente irá puxar outros varejistas mundiais a seguir pelo mesmo caminho. A tendência é que isso faça o valor do Bitcoin se valorizar muito.

Novamente, os boatos.

No momento em que os boatos vão se fortalecendo, as pessoas já aumentam suas posições em Bitcoin, pois sabem que uma grande valorização está para acontecer. Da mesma forma que o dólar no exemplo eleitoral que dei alguns parágrafos acima, quando isso acontece, o preço do Bitcoin sobe. E então, na hora em que a Amazon confirma que irá aceitar Bitcoins, pouca coisa muda no preço, pois essa variável já estava precificada.

Mantenha-se informado!

Por isso tudo é muito importante estar informado sobre o que está rolando no mundo das criptomoedas. Hoje existem diversos portais de notícias online com bastante conteúdo interessante, tanto em Inglês quanto em Português. Este próprio Blog também serve como uma ótima fonte de informações um pouco mais genéricas sobre o mercado como um todo. Leia, informe-se, converse e estude. Bons trades!