Bitcoin, como minerar: tudo o que você precisa saber e os cuidados!

Deseja minerar Bitcoins com sucesso? Antes de aprender sobre o  processo de mineração, você precisa entender bem como funciona a mineração de Bitcoin e o universo econômico digital. 

Saber como minerar Bitcoins com segurança e eficiência é algo essencial para quem deseja ter sucesso neste caminho, principalmente no que diz respeito ao funcionamento da blockchain e à organização das carteiras já criadas dentro do universo desta criptomoeda.

Para quem ainda não sabe, minerar Bitcoins é o processo de atualização das carteiras da moeda a cada nova transação realizada. A mineração de Bitcoins envolve ainda o registro correto em toda a sua estrutura de dados – blockchain – conforme as regras de criptografia.

A mineração de Bitcoins é necessária para evitar que qualquer falha grave de segurança aconteça, pois seu sistema é descentralizado, ou seja, não depende de nenhum órgão maior para controlar esse processo. Porém, vale lembrar que ela não é uma atividade obrigatória, ou seja, é possível investir em Bitcoins apenas realizando transações de compra e venda da criptomoeda, como se faz com qualquer ativo.

Preparamos este post para você entender um pouco mais sobre como minerar Bitcoin de maneira segura e eficiente. Continue acompanhando a leitura!

O que é a mineração de criptomoedas?

Antes de saber como minerar Bitcoin no PC, é preciso entender mais sobre esta atividade e a sua importância para a manutenção de uma carteira de investimentos de sucesso.

Uma moeda convencional, como o dólar e o real, é emitida pelo banco central de cada país e tem seu volume de circulação controlado pelo governo de acordo com suas políticas monetárias. Já em se tratando de uma criptomoeda como o Bitcoin, os bancos nacionais não atuam de nenhuma forma em sua emissão, que é feita através de um trabalho computacional.

Minerar, portanto, significa “emitir” a criptomoeda, transmitindo-a a uma rede blockchain, onde todas as transações que a utilizam serão registradas. Para garantir a transmissão segura destas transações, o sistema Bitcoin faz uso de um algoritmo que cria uma espécie de “quebra-cabeça”, que deve ser solucionado para completar a transmissão. Estes quebra-cabeças consistem em cálculos complexos que exigem a utilização de softwares para solucioná-los.

Por que minerar criptomoedas?

Como as criptomoedas não possuem uma entidade centralizadora que controla e registra suas movimentações, o método utilizado para fazê-lo é incentivando os seus próprios usuários, através de recompensas, a assumir este papel.

Assim, ao realizar a mineração de Bitcoin, além de estar contribuindo para o bom funcionamento e a segurança da criptomoeda, garantindo que sua distribuição seja feita de forma justa e que os blocos estejam ordenados cronologicamente, o usuário ainda ganha como “recompensa” uma quantidade determinada de moedas por cada “quebra-cabeça” solucionado.

Como funciona o processo de minerar Bitcoin?

Em primeiro lugar, você deve contar com um software específico para a mineração. Cada criptomoeda tem o seu, e existe um com a função de realizar a mineração de Bitcoin.

Todos os computadores que possuem este software formam a rede do Bitcoin, que é interligada entre si e funciona no modelo P2P (peer-to-peer). Neste cenário, cada computador é considerado um minerador, e o sistema permite a formação de grupos de mineradores, chamados pool de mineração.

Assim, os mineradores trabalham em conjunto para validar as informações das transações e garantir toda a segurança de dados trocados, sempre utilizando o recurso blockchain. Por este motivo é que não há a necessidade de um órgão maior controlando tudo.

Entrando em mais detalhes, o processo de mineração de Bitcoin consiste em tentar decifrar os códigos criptografados emitidos pelo software, que representam as transações feitas. Para que isso seja possível, é preciso resolver equações matemáticas muito complexas que somente os computadores são capazes de realizar.

O minerador que consegue decifrar o código primeiro ganha uma quantidade de Bitcoins como prêmio pelo trabalho. Ao ser decifrado, a transação é registrada na blockchain, o grande banco de dados do Bitcoin.

Dificuldade do processo de mineração

Para ter uma ideia de como funciona a mineração de Bitcoin, é preciso entender que o algoritmo para a mineração do Bitcoin se chama Proof of Work – traduzindo para o português, temos a expressão “Prova de Trabalho”.

Basicamente, os participantes da rede, que são mineradores, precisam validar os blocos que chegam a cada transação realizada. A validação é feita por meio desse algoritmo, que verifica se a transação é consistente, se não há nenhuma tentativa de fraude ou tentativa de operação ilegal.

Neste cenário, é preciso entender que, conforme o número de mineradores da rede aumenta, mais blocos de Bitcoins são lançados para serem minerados e, consequentemente, a taxa de geração de blocos aumenta, ampliando também a dificuldade de mineração.

Isso ocorre porque a velocidade de resolução da prova de trabalho é um fator importante para ter sucesso, então quem conseguir resolver um bloco primeiro será o vencedor da mineração daquele bloco.

Vale a pena minerar Bitcoins?

Em um primeiro momento, podemos dizer que há argumentos tanto positivos, quanto negativos. O fato é que o processo pode oferecer um grande ganho para o minerador: é como se fosse beber água da fonte! Porém, em muitos casos, o seu custo pode ser muito maior e gerar prejuízos.

Então, recomendamos que, antes de começar a minerar Bitcoin, você faça uma análise de quatro variáveis importantes para o processo.

Estude muito bem estes quatro pontos para entender se vale a pena investir na mineração de Bitcoins, ou não. Muitas vezes, operar por meio de uma plataforma especialista no assunto, através da compra e venda de Bitcoins, é a melhor opção.

Feito isso, para ficar mais claro, preparamos uma pequena lista com algumas das vantagens de minerar Bitcoins. Veja abaixo quais são elas.

Contribuição com a rede

Para fortalecer a rede do Bitcoin, é preciso contribuir efetivamente com ela, e trabalhar com a mineração das suas transações é a principal atividade que ajuda a cumprir este objetivo. Afinal, é preciso que mais usuários sejam adeptos da atividade para que ela possa crescer.

Ganhar dinheiro

Outra grande vantagem para quem é adepto da mineração está na conquista financeira, visto que a recompensa pelo sucesso na resolução do algoritmo em cada transação é feita por meio de créditos em Bitcoin.

Ou seja, o minerador que tiver sucesso conseguirá acumular cada vez mais Bitcoins, que podem ser vendidos no futuro, quando achar pertinente.

Complementar a renda

Sabemos que nem sempre a mineração de Bitcoins é a principal fonte de renda do minerador, e não é preciso se dedicar somente a isso, até porque quem faz a maior parte do trabalho é o computador.

Por isso, com os ganhos que a atividade de minerar Bitcoins pode trazer, é possível ter uma boa complementação de renda. 

Como minerar Bitcoins com segurança e eficiência?

Agora que você já sabe mais sobre minerar Bitcoins, vamos fornecer sete dicas para você realizar este processo com segurança e eficiência. Confira!

1.Adquira uma carteira de Bitcoins

O primeiro passo a ser dado é a aquisição de uma carteira de Bitcoin – Bitcoin Wallet, em inglês. A ideia desta carteira é a mesma de uma física, ou seja, tem o objetivo de guardar suas criptomoedas com segurança.

Cada carteira fornece uma chave de acesso ou um endereço para que seja possível acessar o seu conteúdo. Isso ajuda a manter os seus Bitcoins seguros, e, inclusive, muitas delas oferecem um backup físico em caso de problemas com o armazenamento online ou computador.

2.Compre uma máquina apropriada

O mundo da mineração de Bitcoins tornou-se muito competitivo, o que fez com que os detalhes se tornassem decisivos para o sucesso neste processo. Um deles se refere ao computador utilizado para realizar este trabalho.

Então, para que a sua decisão seja acertada, sugerimos analisar as quatro variáveis que comentamos no tópico anterior. Para facilitar a escolha, é indicado utilizar uma calculadora para minerar Bitcoins. Feito isso, busque adquirir a melhor máquina para realizar este processo.

3. Faça parte de um pool de mineração

O universo do Bitcoin é totalmente colaborativo. Por isso, para ter ganhos relevantes, é interessante fazer parte de um pool de mineração de Bitcoins. A ideia deste grupo é que o trabalho seja dividido entre todos os mineradores participantes.

Desta maneira, o poder computacional de todos os integrantes é combinado na hora de resolver os desafios. Neste contexto, cada membro recebe uma parte do algoritmo a ser resolvido, tornando o processo mais fácil para todos e gerando agilidade e eficiência.

4. Instale um programa de mineração

Para minerar Bitcoins, é preciso contar com um software que tenha essa finalidade. A escolha deve ser feita levando em consideração a plataforma de mineração escolhida e a máquina utilizada.

A lista de programas é vasta. Por isso, vale a pena fazer uma pesquisa completa antes de tomar uma decisão. A esse respeito, já existem muitos esclarecimentos na própria comunidade do Bitcoin, então basta consultá-la.

5. Utilize a nuvem

Uma das estratégias mais eficientes para realizar o processo de mineração de Bitcoins é utilizar a nuvem. Há dois tipos de mineração em nuvem: a que pode ser comprada de uma empresa que fornece o serviço e a P2P.

No caso da P2P, compra-se certo período de tempo de uma máquina de alguém que esteja em um lugar onde a energia elétrica não é tão cara quanto no Brasil. O mais importante é certificar-se de que a ação de comprar a mineração em nuvem será mais lucrativa do que a convencional. 

6. Realize manutenções periódicas

Assim como todo bem material, é preciso cuidar das máquinas de minerar Bitcoins, para que elas possam durar mais e realizar o trabalho com muito mais eficiência, além de evitar prejuízos com gastos extras no futuro.

Então, procure sempre estar atento, realizando as manutenções necessárias no seu equipamento. Desta forma, além de evitar um gasto maior com a atividade, o risco de incidentes que possam prejudicar a atividade é menor, como o aquecimento da máquina, por exemplo. 

7. Fique atento à climatização

Falando em aquecimento da máquina, é preciso estar atento à climatização do ambiente em que as máquinas estão instaladas. Afinal, o Brasil é um país que apresenta temperaturas acima dos 26ºC na maior parte do ano.

Assim, tenha em mente que investir na climatização do ambiente é essencial, para que não haja nenhum dano às máquinas e a atividade de mineração ocorra sem nenhum problema.

Como funciona a mineração de outras moedas?

Como foi mencionado anteriormente, cada criptomoeda possui um software específico para a realização da mineração. Conheça o que é necessário para minerar as principais delas!

Ether

A mineração da moeda da Ethereum pode ser feita em casa, com o auxílio de placas de vídeo potentes. 

Para começar, é preciso primeiramente baixar a blockchain no site oficial da criptomoeda. Depois, é só configurar sua carteira para o modo mineração e alterar algumas configurações no seu nó.  

ZCash

A inovação do ZCash é a utilização do algoritmo Equihash -– resistente a ASICs – em seu mecanismo de consenso. 

Primeiramente, é necessário baixar a blockchain da criptomoeda e depois configurar a sua carteira. O processo pode ser um pouco demorado, mas depois você estará pronto para começar.

Monero

Esta moeda, popular por seus recursos de privacidade, pode ser minerada através de um computador de uso pessoal. 

Primeiramente, é preciso baixar uma carteira para a armazenagem de suas moedas, e em seguida um software de mineração com suporte ao Monero. O de utilização mais simples é o MultiMiner, porém existem diversas outras opções. 

Dogecoin

Um dos principais atrativos desta moeda para o usuário é a sua capacidade de gerar mais moedas todo o ano, diferentemente do Bitcoin, que possui uma quantidade determinada, limitada a 21 milhões de unidades de criptomoedas. 

Para minerar Doge, além da carteira, é necessário instalar um software específico, sendo a opção mais popular o CPU miner. Para minerar com maior velocidade, é possível utilizar placas de vídeo para auxiliar. 

Como minerar Bitcoin pelo celular

Nem sempre são necessárias placas de vídeo e CPUs potentes para minerar criptomoedas. Em se tratando de como minerar Bitcoins de graça, uma ótima opção é o seu próprio celular!

Existem diversos aplicativos para celular com processador A11, que permitem que a mineração seja feita do próprio aparelho, onde quer que você esteja.

No entanto, apesar da praticidade, minerar Bitcoins é uma atividade que consome muita bateria e pode afetar o bom funcionamento do seu aparelho. Assim, é necessário pesar os prós e contras e ver o que vale a pena para você.

Importante: leia antes de começar a minerar criptomoedas

Deu para perceber como minerar Bitcoin é algo relativamente simples, mas que precisa de um certo cuidado para tomar as decisões corretas? 

É imprescindível estudar sobre o assunto antes de começar a investir em processadores mais potentes ou se jogar em um processo de mineração que ainda não conhece.

O mercado de criptomoedas pode trazer bons retornos, mas é preciso saber o que está fazendo para diminuir os riscos de investimentos ruins.

Em nosso blog, possuímos diversos conteúdos informativos sobre o que é Bitcoin e como comprar Bitcoin – tudo para que você entre no mundo das criptomoedas com amplo conhecimento e saiba fazer bom uso dele.

Lembre-se de que, quando se trata de tecnologia, há um constante movimento de mudanças. Por isso, é importante atualizar-se sempre para não ficar para trás e começar a ganhar Bitcoin hoje.

Gostou deste conteúdo a respeito de como minerar Bitcoin? O que acha de seguir nossos perfis no Facebook e no LinkedIn para receber novidades em primeira mão?

Redator | BitcoinTrade

Breno tem mais de 12 anos de experiência com Marketing Digital. Já passou por grandes varejistas tradicionais e em 2017 se apaixonou pelas criptomoedas. Hoje é responsável pelas estratégias de comunicação e aquisição de novos clientes na BitcoinTrade.