Em momentos de turbulência econômica, como a que estamos passando, muitas pessoas se questionam sobre como investir em dólar. Afinal, a moeda americana está bastante valorizada, com uma cotação quase 5 vezes superior ao real.

Como o dólar é visto como uma moeda forte e estável, essa se torna uma das principais opções de investimentos para muitas pessoas.

Contudo, para obter os resultados esperados é fundamental seguir algumas dicas. Neste post, nós reunimos tudo o que você precisa saber sobre como investir em dólar. Confira.

Por que investir em dólar?

O investimento em dólar é usado por muitas pessoas como uma forma de proteção de patrimônio e uma das opções na hora de diversificar suas aplicações.

Embora não haja um retorno garantido, esse tipo de investimento é muito usado especialmente em períodos de recessão ou de correção de mercado.

Saber como investir em dólar é importante caso a economia do país onde você vive esteja em crise.

Assim como outros tipos de investimento, o dólar também é considerado uma opção de alto risco, porque não há como ter certeza da sua valorização ou estabilidade nos patamares atuais.

Isso porque, dependendo da inflação do país, a moeda corrente poderá perder valor ao longo do tempo, reduzindo o poder de compra da população. Muitos são os fatores, além da inflação, é claro, que influenciam no valor de uma moeda, como a política e a economia.

Dessa forma, quando investimos em uma moeda estrangeira significa criarmos uma reserva de valor. Caso a situação econômica fique muito ruim no país onde você mora, você terá recursos no exterior, trazendo mais segurança.

E por que o dólar? Principalmente devido à segurança que essa moeda apresenta, pois é mais forte do que a brasileira e conta com uma política e uma economia mais bem estruturada, quando comparamos Estados Unidos e Brasil.

Mas é certeza de que o investimento em dólar trará a segurança e o retorno esperados? Não. Afinal, os Estados Unidos não estão imunes a crises e outros problemas que possam afetar a cotação do dólar, mas, ainda assim, essa é uma das moedas mais fortes do mundo – o que faz com que esse tipo de investimento seja uma opção interessante para lhe dar mais segurança ou para diversificar seus investimentos.

Quando investir em dólar

Em épocas de crise, a moeda norte-americana costuma apresentar maior valorização e o motivo para isso é simples: os investidores estrangeiros que investem em países emergentes, como o Brasil, começam a ter medo e retiram seus dólares e outras moedas estrangeiras desses países.

Essa migração do dinheiro causa um desequilíbrio entre oferta e demanda e a escassez da moeda provoca uma alta nos preços.

Vantagens

Entre as vantagens de investir em dólar, podemos citar:

·         diversificação dos investimentos, tanto econômica como geograficamente, evitando deixar o investidor exposto apenas as aplicações brasileiras;

·         segurança de ter uma reserva de valor em uma moeda mais forte e mundialmente aceita. Assim, independentemente da variação cambial, ter uma parte da sua carteira dolarizada preserva a construção do patrimônio ao longo do tempo. Se a situação no Brasil ficar ruim, como você tem parte dos seus recursos em moeda estrangeira, consegue equilibrar os investimentos e ter mais segurança.

Como investir em dólar?

Você pode realizar a compra do dólar quando ele estiver com a cotação baixa e mantê-lo fisicamente.

Para investir em dólar existem algumas possibilidades. A forma mais tradicional é abrir uma conta em uma corretora de valores do país desejado. Contudo, isso também traz uma série de burocracias, pois cada país tem suas próprias regras para esse procedimento.

No Brasil, porém, existem opções mais simples de investimento em dólar. Veja em detalhes.

Comprar dólares em casas de câmbio

Em geral, as casas de câmbio são mais usadas quando planejamos fazer uma viagem. Mas essa também é uma maneira simples de investir em dólar. A ideia é comprar a moeda americana quando ela estiver com um valor mais baixo e mantê-la fisicamente.

Apesar de simples, essa não é uma das opções mais seguras, porque você terá de manter o dinheiro físico em sua posse, o que aumentam as chances de roubo, além de correr o risco do dólar perder valor ao longo do tempo.

Assim, essa alternativa só é recomendada para quem planeja viajar para fora do país.

Investir em fundos cambiais

Esse tipo de investimento é mais prático, porém será necessário deter mais conhecimentos. Os fundos cambiais são investimentos que aplicam o dinheiro dos cotistas em moeda estrangeira, geralmente o dólar e o euro.

A principal vantagem é que você deixará o seu dinheiro aos cuidados de um gestor profissional, que tem um entendimento diferenciado do mercado e acesso a determinadas aplicações financeiras que as pessoas comuns não têm.

Os custos associados são Imposto de Renda, taxas de administração e IOF. Além disso, em alguns casos, ainda existem prazos maiores que um dia para resgatar o dinheiro do fundo, o que inviabiliza no caso de aplicações de curtíssimo prazo.

Em relação à taxa de administração, ela costuma variar dependendo do fundo, mas, em geral, a prática do mercado é uma taxa de 1% ao ano para os fundos que acompanham a cotação do dólar.

Investir em minicontrato de dólar

O minicontrato de dólar é um produto financeiro de renda variável que é comercializado por meio de corretoras de valores.

 A vantagem é que essa é uma opção mais barata para negociar e que não exige tanto dinheiro para investir, além de algumas corretoras oferecerem taxa zero para essa aplicação.

Contudo, como trata-se de renda variável, sua cotação pode sofrer oscilações. Assim, o investidor corre o risco de ter prejuízo na hora de resgatar o investimento (o que ocorre quando o valor do resgate é menor que o da aplicação). 

Por isso, é preciso reservar um tempo para monitorar as cotações e obter o melhor resultado possível.

Se você não tem muito tempo de acompanhar o mercado ou descobrir como os investimentos funcionam, essa opção pode não ser muito recomendada.

Investir em fundo multimercado

Os fundos multimercados oferecem uma carteira de investimento composta por vários tipos de aplicações. Se a ideia é um investimento de longo prazo, essa opção é interessante porque oferece resultados mais consistentes do que um fundo cambial.

Há vários tipos de fundos multimercados e cada um possui uma estratégia própria. Alguns não investem apenas em dólares, mas em ações e títulos estrangeiros.

Mercado futuro

Nos mercados futuros são negociados contratos em dólar. Ou seja, não há negociação do dólar em si, mas dos contratos derivados desse ativo.

Porém, o mercado futuro é bastante complexo e apresenta vários riscos relacionados à oscilação.

Por isso, essa é uma possibilidade mais usada para atividades de especuladores, já que eles não têm o objetivo de proteger a carteira, mas de obter ganhos com as variações das moedas.

ETFs

ETFs é a sigla de Exchange Traded Fund. Ou seja, essa também é uma opção de fundo de investimento, porém o foco está em acompanhar e replicar um índice econômico.

Há vários ETFs no mercado, mas se a intenção é aumentar a sua exposição ao dólar, a procura deve ser por um fundo que replique um índice da bolsa internacional.

Investir em ações

Uma maneira de investir em ações é comprar papéis de companhias com receita ligada ao dólar.

Para investir em ações sem atuar diretamente no mercado internacional, que exigiria a abertura de conta em uma instituição estrangeira, uma maneira é comprar papéis de companhias com receita ligada ao dólar.

Por exemplo comprar papéis de empresas exportadoras ou estrangeiras negociadas na bolsa brasileira.    

Quais dessas possibilidades de investimento em dólar devo escolher?

Como você viu, existem diferentes maneiras de investir em dólar. E escolher a melhor delas dependerá dos objetivos que você tem.

Se o seu objetivo é a curto prazo, como comprar determinado item com preço em dólar ou viajar, a melhor opção é investir diretamente na moeda.

Mas se a ideia é um horizonte mais distante (por exemplo preservar ou aumentar o seu patrimônio), então considere as opções de fundos ou de ações.

Isso porque a cotação do dólar varia em relação ao real, porém sempre permanece em um determinado patamar. Já as ações de uma empresa, por exemplo, não têm limite de valorização, pois, dependendo da sua gestão, ela poderá se tornar ainda mais valiosa.

Além disso, ao comprar ações de empresas que negociam em dólar, inevitavelmente você estará lastreando seus investimentos em uma moeda forte.

Para quem não se simpatiza com o mercado de ações, há as opções dos fundos de investimento – que são um pouco mais seguros e, principalmente, gerido por especialistas, sendo uma boa alternativa para quem ainda não detém muito conhecimento sobre o mercado financeiro.

O que é DAI e como se relaciona ao dólar?

Depois de aprender como investir em dólar de forma tradicional, ainda não está convencido de que essas são as melhores alternativas para seus objetivos? Uma opção é investir na criptomoeda DAI.

O DAI é um criptoativo do tipo stablecoin pareado ao dólar, o que oferece uma possibilidade extra de se expor ao dólar para proteger seu capital.

Uma stablecoin é uma criptomoeda que funciona de maneira diferente do Bitcoin, que tem seu preço definido pela lei da oferta e da procura.

No caso das stablecoins, elas são sempre pareadas ou lastreadas ao dólar e vendidas de 1 para 1. Assim, se você compra em real, paga o valor correspondente ao dólar no Brasil.

Emitido em formato de token, o DAI é uma opção de investimento em criptoativo mais estável do que o Bitcoin, além de oferecer ao investidor a possibilidade de ter acesso à moeda americana de uma maneira diferenciada, protegendo o seu patrimônio contra a desvalorização excessiva do real.

Neste conteúdo, você aprendeu como investir em dólar e viu todas as opções disponíveis no mercado tradicional e também no mercado de criptoativos, como é o caso da stablecoin DAI.

De uma forma geral, investir em dólar é uma boa opção para diversificar sua carteira e proteger seu patrimônio, mas é sempre importante considerar seus objetivos e seu perfil de investidor.

Gostou de saber mais sobre como investir em dólar? Quer conhecer melhor o DAI? Acesse e saiba o que é, como funciona e quais as vantagens dessa stablecoin!

Redator | BitcoinTrade

Breno tem mais de 12 anos de experiência com Marketing Digital. Já passou por grandes varejistas tradicionais e em 2017 se apaixonou pelas criptomoedas. Hoje é responsável pelas estratégias de comunicação e aquisição de novos clientes na BitcoinTrade.