Como funciona a custódia de criptomoedas? Entenda aqui!

O mercado das criptomoedas não para de crescer, tanto que, aos olhos do setor econômico, já até conta com um nome próprio: a nossa tão querida criptoeconomia. O fato é que muitas particularidades do mercado financeiro tradicional já são mais do que aplicáveis nesse mundo. Hoje falaremos da custódia de criptomoedas.

Provavelmente você já deve ter ouvido falar nesse termo, mas aplicado somente ao dinheiro ou bens materiais, certo? A pergunta que fica é: como funciona esse processo no mundo das criptomoedas? Será que é algo muito complicado?

Para tirar essa dúvida, preparamos esse conteúdo para você entender melhor como a custódia de criptomoedas funciona. Ficou interessado? Continue acompanhando a leitura!

O que é custódia?

Antes de mais nada, é preciso entender o significado da palavra custódia. Segundo o dicionário, a palavra remete a proteger algo. No caso de bens e no mercado financeiro, podemos utilizar o termo custódia para demonstrar a ação de guardar, assegurando que está protegido.

A custódia pode ser feita tanto por empresas quanto por pessoas. Ou seja, o ativo estará sob condição de proteção por um indivíduo ou uma organização.

O que é custódia de criptomoedas?

Pois bem, podemos resumir que a custódia de criptomoedas nada mais é do que guardar os ativos de maneira segura, ou seja, dentro das redes desse universo, conseguir manter em um local que esteja protegido de qualquer tipo de fraude ou roubo.

Para tanto, existem alguns mecanismos que ajudam muito na eficiência desse processo. Um deles é contar com as carteiras de criptomoedas, que podem funcionar tanto no mundo online quanto no offline.

O mais interessante é que a custódia é um assunto que está cada vez mais em alta, visto que as criptomoedas demonstraram um grande avanço na questão da segurança. Por esse motivo, muitos outros setores querem entender como essa tecnologia funciona, principalmente em relação a questões envolvendo contratos e heranças.

Como funciona a custódia de criptomoedas?

Agora, para que você se aprofunde um pouco mais no assunto, contaremos com mais detalhes como funciona o processo de custódia das criptomoedas.

Pois bem, tudo começa quando há um usuário disposto a comprar criptomoedas e outro que deseja vendê-las.

Esses usuários interagem entre si por meio de uma exchange — uma plataforma de corretagem que existe para fazer essa intermediação. Após a negociação ser aceita por ambos, o vendedor e o comprador autorizam o acordo e a transferência é realizada.

Por fim, o comprador terá as criptomoedas na sua conta dessa plataforma. Muitos não sabem, mas esse valor não está sob custódia do usuário e sim da exchange, visto que as criptomoedas vão estar no seu sistema.

Para que ele possa prosseguir e manter as suas criptomoedas sob custódia será preciso que solicite a transferência para a sua Wallet, ou carteira de criptomoedas. A partir do momento que essa operação é realizada, a criptomoedas estarão sob a custódia do usuário.

Quais os cuidados que devemos tomar?

Agora que você já sabe mais sobre a custódia de criptomoedas e o seu funcionamento, preparamos algumas considerações relacionadas a cuidados que você precisa ter no processo de compra e venda, bem como manter as criptomoedas sob custódia.

Divida os seus ativos entre a exchange e uma carteira própria

O primeiro cuidado que sugerimos é simplesmente que você divida as suas criptomoedas, alocando-as em 2 locais diferentes. O ideal é que uma parte delas se concentre na sua conta da exchange e a outra parte em uma carteira de criptomoedas. A ideia é que a parte que fica na exchange seja para fazer movimentações periódicas, enquanto o restante que for guardado na carteira possa ser levado fisicamente para onde você for, seja em viagens, mudanças e outros tipos de deslocamento.

Usar uma carteira baseada em Hardware

Outra recomendação é que seja utilizada uma carteira baseada em hardware, ou seja, que seja um dispositivo com a utilidade apenas de funcionar o software da Wallet escolhida. Isso também pode parecer apenas um detalhe, mas quando executamos a carteira em um hardware dedicado, praticamente isolamos a possibilidade de qualquer risco relacionado à segurança.

Geralmente, os hardwares feitos somente para a Wallet não contam com um sistema operacional comum, o que evita que a carteira fique exposta a perigos como vírus e fraudes, por exemplo.

Como está a adoção das criptomoedas como meio de pagamento?

Finalizaremos este post mostrando como o mundo das criptomoedas está incluso no que diz respeito à ser considerado uma forma de pagamento. Para isso, preparamos alguns tópicos que falam mais sobre essa realidade hoje, bem como o que é previsto para o futuro.

Criptomoedas para fazer compras

Podemos dizer que as criptomoedas já são aceitas em muitos estabelecimentos, sendo possível realizar compras principalmente pela internet. O Bitcoin é a moeda mais aceita nesse meio, principalmente entre empresas que são referências na combinação varejo e tecnologia.

A Amazon é um dos exemplos que podemos citar. Mas, além desses negócios em específico, há também países que estão trabalhando na regulamentação e criação de uma criptomoeda própria.

Regulamentação das criptomoedas

Há muito se fala que estamos vivendo no ano da regulamentação, que cada vez mais há a iniciativa dos países em querer se aproximar desse mundo para entender como podem caminhar juntos.

Por mais que haja uma certa resistência do mercado financeiro e dos Bancos Centrais, muitos deles já entenderam que precisam se unir a toda a tecnologia que as criptomoedas oferecem para tornar os seus processos melhores.

Portanto, vivemos um grande avanço nessa questão e sabemos que quanto mais iniciativas de regulamentação, maior será a adesão de mercados para aceitar as criptomoedas como forma de pagamento.

Esperamos que, com este post, você tenha entendido melhor o que é e como funciona a custódia de criptomoedas. A ideia é que você saiba também como se proteger e deixar esse ativo tão valioso o mais seguro possível.

Quer saber como podemos ajudá-lo a ter mais segurança ao lidar com a sua carteira de criptomoedas? Então, entre em contato conosco para batermos um papo sobre o assunto!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"