Semana passada discutimos como surge uma nova criptomoeda e levantamos os pontos mais importantes ao avaliar um ICO. Analisar um grande número de altcoins (moedas virtuais alternativas ao Bitcoin) é uma tarefa complexa e demorada, no entanto existem alguns serviços disponíveis que podem nos auxiliar.

Embora a referência ainda seja o CoinMarketCap quando o assunto é listagem das moedas e ranking de capitalização de mercado, existem alternativas que fornecem ferramentas mais completas de análise.

Quais seriam estas alternativas ao CoinMarketCap?

Como primeiro exemplo vamos citar o Messari Screener, que infelizmente só está disponível em inglês. Ao clicar no botão laranja “Colunas e Filtros” (Columns And Filters) é possível escolher quais categorias você deseja comparar entre as criptomoedas. Sugerimos adicionar as seguintes colunas:

Repare que algumas altcoins dentre as 40 maiores transacionam um valor abaixo de USD 1 milhão por dia, enquanto as gigantes Ethereum e XRP ultrapassam os 200 milhões. Já o ranking de endereços ativos apresenta algumas surpresas como Binance Coin (BNB) com um número extremamente baixo.

Isto é um indicador de compra e venda?

Não podemos tirar uma conclusão unicamente por estes dados. Por exemplo: os endereços ativos na Binance Coin (BNB) podem ser baixos pois quase todos seus usuários deixam as moedas guardadas na própria exchange Binance, portanto não há movimentações ocorrendo na blockchain.

No entanto dados como o baixo volume transacionado na blockchain da NEM (XEM) e Bitcoin Gold (BTG) dão sinais de que ambas as redes são pouco utilizadas. Na contramão a criptomoeda Enigma (ENG) surpreende com um volume diário entre USD 200 mil e USD 4 milhões, embora seu ranking CoinMarketCap seja 129.

Comparando performance semanal, mensal e anual

Outra ferramenta que gostamos, apesar de também só estar disponível em inglês é o Nomics, mais um concorrente do CoinMarketCap. Aqui destacamos a facilidade de visualizar a performance 24h (day), semanal (Week), mensal (Month) e anual (Year) na barra superior.

Outro indicador interessante neste site é esta tabela ao lado do gráfico de capitalização de mercado onde é possível ver (na versão desktop), dentre as 100 maiores criptomoedas, os destaques de alta e aumento de volume negociado dentro do período selecionado: dia, semana, mês, ano

Medindo a atividade do desenvolvimento

Embora não seja uma medida ideal, é possível analisar o número de sugestões e alterações nas linhas do código-fonte das criptomoedas. Isto é possível pois a maioria utiliza a ferramenta colaborativa GitHub de repositório, no entanto alguns times realizam trabalhos paralelos e só enviam o novo código fonte quando está pronto para entrar em produção.

A ferramenta mais fácil de analisar este desenvolvimento nas linhas de programa é o CryptoMiso, que embora seja em inglês, é bem fácil de entender pois utiliza muitos gráficos. É importante ressaltar que liderar este ranking significa apenas que há mais frequência na alteração no código-fonte: o indicador não mede se existe alguma qualidade ou nova funcionalidade sendo desenvolvida.

Repare que algumas criptomoedas como Komodo (KMD) e Digibyte (DGB) andavam bem ativas, mas praticamente não tiveram alterações nos últimos meses. Nestes casos é importante procurar outras fontes de informação (fórum BitcoinTalk, Twitter, site oficial da moeda) pra confirmar se o desenvolvimento parou mesmo ou se houve uma mudança no local do repositório.

Conclusão

Como podemos perceber, embora existam ferramentas que auxiliem na análise quantitativa, existe sempre um fator humano que não deve ser descartado. Um exemplo é o caso da Dogecoin (DOGE) cujo desenvolvimento foi praticamente abandonado há alguns anos mas segue despertando interesse de traders e investidores.