Não há dúvidas de que a internet é a maior inovação dos últimos tempos, protagonizando a Indústria 4.0 e mudando a realidade em que vivemos. Este cenário faz com que o mundo inteiro se preocupe cada vez mais com a Cibersegurança.

Hoje em dia realizamos diversos tipos de atividades pela internet, seja trabalho, transações financeiras, conversas, entre outros. Muitas vezes envolvendo, inclusive, nossos dados e informações pessoais. Por isso, precisamos tomar cuidado com cibercriminosos e hackers que podem invadir nossos computadores e dispositivos tecnológicos.

O que é Cibersegurança?

Cibersegurança são técnicas que, quando utilizadas em conjunto, visam proteger dados, informações, softwares, hardwares, redes e nuvens de quaisquer tipos de ataques, danos e invasões.

A necessidade da Cibersegurança se dá, hoje em dia, por motivos que vão muito além do famoso e temido barulho que seu antivírus faz quando envia um possível vírus para a quarentena (apesar de este ainda ser um motivo também).

Com o mercado de produtos digitais em ascensão e a utilização cada vez maior de softwares por pessoas e empresas, para realização de análises de históricos de dados, planejamento estratégico e produção dos mais diversos tipos de conteúdos e produtos, é importante que todos se preocupem com a Cibersegurança.

Este cenário de grande utilização dos meios digitais foi ainda mais intensificado devido à pandemia do coronavírus, que obrigou as empresas a se adaptarem ao modelo de trabalho Home Office.

Devido a este interesse do mercado, as técnicas de Cibersegurança e criptografia, como Função Hash e Blockchain, vêm sendo cada vez mais aperfeiçoadas. O problema é que junto delas, os tipos de ataques também evoluem. Vamos entendê-los?

Os principais tipos de Ataques Cibernéticos

Como foi dito acima, todos os dias inventam-se novas maneiras de tentar destruir, alterar, expor, desativar, furtar e obter acesso à uma rede ou dispositivo.

Veja então, a seguir, os principais tipos de Ataques Cibernéticos, ou Ciberataques!

Phishing

O Phishing é o ato de enganar usuários para obter seus dados e informações, normalmente se fazendo passar por sites ou softwares confiáveis.

Este tipo de ataque é muito utilizado devido a sua facilidade de expansão. Os dados mais frequentemente coletados são informações pessoais, senhas e números de cartão de crédito.

DDoS

Um ataque de Negação de Serviço Distribuída, no inglês Distributed Denial of Service(DDoS), se dá quando os recursos de um servidor são sobrecarregados propositalmente, com acessos e solicitações, para que as páginas pertencentes a ele fiquem indisponíveis.

Desta maneira, podemos dizer que este ataque é, na verdade, uma invalidação do sistema por sobrecarga, e não uma invasão propriamente dita.

Ataques internos

São ações realizadas por pessoas que detém acesso direto às máquinas e sistemas em questão, e utilizam disso para danificá-las de alguma maneira ou conseguir privilégios indevidos.

Malware

O Malware, ou software malicioso, é a classe em que se enquadram o que sempre chamamos de vírus. Dentro deles podemos ressaltar:

Scarewares

São softwares mal intencionados que alegam que arquivos no computador foram infectados, para assim fazer o usuário acessar sites infestados de outros malwares.

Cavalo de Tróia (Trojan)

Malware que engana o usuário sobre sua verdadeira intenção, excluem arquivos e infectam outros dispositivos conectados à mesma rede.

Spyware

Software espião que rouba informações e monitora as atividades online sem o consentimento do usuário, enviando-as para terceiros.

Ransomware

Software que restringe o acesso ao sistema infectado e cobra algum tipo de resgate para desbloqueá-lo.

Worm

Mais perigoso que o vírus comum, pois se propaga rapidamente e sem controle do usuário. Ele cria cópias de si mesmo por todo o sistema e tenta se espalhar para outras máquinas por meio da internet, mensagens, USB e outras conexões.

Exemplos de ataques cibernéticos

Sabendo quais são os principais tipos de ataques cibernéticos, chegou a hora de citar um exemplo para que você veja o tamanho do problema que a Cibersegurança trabalha para evitar.

Este exemplo ocorreu em 2017, com o ransomware WannaCry. Este vírus se espalhou em todo o planeta e, segundo o Avast (Empresa de Antivírus), infectou mais de 230 mil computadores, principalmente na Rússia, na China e no Brasil.

Como foi dito na classificação, o ransomware pede um resgate para a liberação dos dados do usuário infectado. No caso do WannaCry, o pedido para resgate dos dados foi de U$300,00.

Pouco tempo após o surto inicial, um pesquisador de segurança chamado Marcus Hutchins, conseguiu identificar uma função no código do malware que parava a propagação do mesmo quando este era conectado a um domínio. Assim, ele registrou este domínio e conteve a propagação.

Variações do malware voltaram a surgir, porém, sem esta função no código. A única coisa que foi capaz de impedir o avanço destes foram patchs de correção, lançados pela Microsoft. Porém muitos servidores que não fizeram esta atualização de segurança foram infectados.

Como se proteger de Ataques Cibernéticos

Agora que você já sabe como se configuram os Ciberataques, espero que tenha percebido a importância da Cibersegurança.

Mas calma, não precisa se desesperar. Vamos te mostrar agora os principais meios que você pode e deve utilizar para se proteger destes ataques Cibernéticos.

A base para não permitir a entrada de arquivos maliciosos em seu sistema e suas máquinas é a utilização de softwares originais e atualizados, inclusive do Firewall e do Antivírus.

Feito isso, tenha cuidado com a rede Wi-Fi (sempre utilize senha), criptografe seus dados e realize backups periódicos. Atente-se  à segurança do download e upload de arquivos e tenha sigilo máximo com suas senhas.

Como foi dito, a internet é a grande protagonista da Indústria 4.0 e promete continuar reinando na 5ª Revolução Industrial.

As automatizações se tornaram a base da IoT (Internet of Things), da Inteligência Artificial, do Machine Learning e tantas outras inovações e, sendo assim, os algoritmos das linguagens de programação tornam-se cada vez mais importantes.

Cadastre-se em nossa newsletter para receber conteúdos como esse e se manter informado sobre segurança digital!