Iniciar no mundo das criptomoedas tem seus desafios – um deles, geralmente, são os termos que podem confundir os iniciantes. Por exemplo, você sabe o que é câmbio de Bitcoin e como ele funciona?

Basicamente, o câmbio de Bitcoin é o processo de compra e venda da criptomoeda ou de transformar a criptomoeda em moedas fiduciárias, como real, dólar e euro. 

Esse processo é realizado por empresas chamadas exchanges que, na verdade, são muito semelhantes às casas de câmbio tradicionais.

Entender esse ponto é muito importante, pois está diretamente relacionado ao processo de compra e venda (trade) de Bitcoin e outras criptomoedas. Para lhe ajudar, montamos este conteúdo completo. Confira!

O que é e como funciona uma casa de câmbio tradicional?

Uma casa de câmbio nada mais é do que uma empresa, física ou online, que oferece o serviço da troca de uma moeda por outra.

Assim, as casas de câmbio são instituições financeiras voltadas à compra e venda de moedas de diferentes países, podendo ou não estarem vinculadas a bancos ou outras instituições financeiras.

Atualmente, as moedas mais tradicionais trocadas nessas casas de câmbio são o euro, o dólar americano e a libra esterlina.

O seu funcionamento é simples, sendo que a troca das moedas depende do valor da cotação naquele dia e também dependerá da finalidade de uso do dinheiro (turismo ou negócios), pois há diferença nos valores, sendo a moeda comercial mais barata do que a moeda de turismo.

Essa é uma maneira tradicional, prática e segura de trocar moedas diferentes por valores que costumam ser menores do que os praticados pelos bancos. Veja a seguir o que é uma casa de câmbio de bitcoin.     

Casa de câmbio de Bitcoin: o que é?

A casa de câmbio de Bitcoin, também chamada de Exchange, funciona de maneira bem semelhante à tradicional. A diferença, contudo, é que essas empresas são sempre online e trabalham exclusivamente com Bitcoins e outras criptomoedas e tokens.

A maior busca pelo câmbio de bitcoins tem gerado um grande decréscimo na busca de moedas fiduciárias.

Ou seja, nessas empresas você consegue trocar moeda fiduciária por Bitcoin ou outra criptomoeda – e também vender suas criptomoedas para outras pessoas interessadas em comprá-las.

Dessa forma, uma casa de câmbio de Bitcoin é capaz de conectar compradores e vendedores, assegurando transações práticas, rápidas e seguras. Os valores praticados também dependem da cotação do criptoativo no momento da transação.

Trade de Bitcoin

O trade de Bitcoin, ou seja, o processo de compra e venda é mais seguro quando realizado dentro das exchanges. Outra possibilidade é a venda direta entre usuários, conhecida como P2P.

Quando esse tipo de venda ocorre, no entanto, é impossível sabermos a origem dos recursos que transitou na conta do comprador, especialmente quando a transação envolve moedas fiduciárias – e isso pode ser encarado como uma transação suspeita para a Receita Federal e outros órgãos.

Basicamente, uma exchange funciona de duas maneiras:

Casas de câmbio tradicionais e Bitcoins

Algumas casas de câmbio tradicionais também negociam Bitcoin e outros criptoativos. No Brasil, existe uma empresa desse tipo que realiza a troca de Bitcoins por dólares americanos.

Para isso, a empresa cobra o Valor Efetivo Total (VET), que é a cotação da moeda acrescido do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e mais a taxa da corretora. Também é preciso respeitar o limite diário estipulado pelo Banco Central de R$10 mil por dia por CPF.

Mercado das casas de câmbio tradicionais

Essa inclusão de um novo serviço vem ao encontro do que temos visto ocorrer no mercado, de uma forma geral, especialmente com a queda na procura por algumas moedas fiduciárias tradicionais e o aumento da demanda pelo Bitcoin e outras criptomoedas.

Uma matéria da Cointelegraph mostrou que, durante a pandemia de Coronavírus, as exchanges de Bitcoins e criptomoedas no Brasil registraram mais de 200% de aumento em seu volume de negociação, enquanto as casas de câmbio tradicionais estão quase à beira da falência – com uma queda na negociação do dólar turismo em mais de 95%.

Isso se deve a muitos motivos, principalmente a grande valorização do Bitcoin, um dos únicos investimentos que não sofreu perdas significativas mesmo com a pandemia.

Além disso, a mudança na mentalidade do investidor também tem contribuído, o que tem tornado as criptomoedas mais conhecidas, aceitas e procuradas.

Principais dúvidas sobre câmbio de Bitcoin

Agora que você já entendeu melhor como funciona uma casa de câmbio de Bitcoin e os processos de compra e venda da criptomoeda, que tal desvendar as principais dúvidas sobre o tema? Confira!

1) Preciso ter muito dinheiro para investir em Bitcoin?

Não! O Bitcoin é um ativo bem democrático e é possível comprá-lo em pequenas porções, chamadas de Satoshi (em homenagem ao criador da criptomoeda).

Existem exchanges que aceitam ordens de compra a partir de R$50. A única dica é conferir certinho qual é a taxa de transferência cobrada e também para depósito em reais ou em dólares e demais operações.

2) Como faço para vender meus Bitcoins?

Sempre que você desejar vender seus Bitcoins, poderá fazê-lo por uma exchange. Basta transferir a quantidade de Bitcoins que você deseja vender para uma carteira em uma exchange e então vender essa quantidade por meio de uma ordem de venda.

Caso esteja precisando vender os Bitcoins para usar o dinheiro em uma viagem internacional, por exemplo, existem serviços como o Wirex que permitem converter seus Bitcoins em moedas locais por meio de um cartão de crédito.

Além disso, outra possibilidade é, ao invés de fazer o câmbio tradicional para uma viagem, usar os BTC para pagar suas contas, já que muitas empresas, lojas, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais já aceitam Bitcoins como pagamento. Assim, você evita sofrer com o câmbio.

3) Qual o melhor momento para comprar ou vender Bitcoins?

Não existe uma resposta a essa pergunta, pois tudo dependerá das tendências do mercado. Afinal, o Bitcoin é um ativo totalmente influenciável pela lei da oferta e da procura, já que não há nenhum mecanismo de controle do seu preço. Porém, com a crescente valorização, ele se tornou uma forma de investimento para muitas pessoas.

As transações financeiras com Bitcoins podem ser realizadas também no chamado Bitcoin ATM.

Se a sua ideia é trabalhar no curto prazo (day trade), é ainda mais importante analisar o mercado e evitar nadar contra a corrente. Saiba qual é o seu limite para conseguir ser resiliente nos momentos de baixa, sem perder poder de compra ou comprometer seus planos pessoais.

4) Por que o valor do Bitcoin pode sofrer alteração dependendo da exchange?

O valor do Bitcoin é determinado pelo usuário. Então, é ele que ditará o valor mais alto ou mais baixo dentro de uma corretora – o que é muito interessante, pois podem ser aproveitadas diferentes oportunidades de compra e venda.

5) O que acontece se minha internet cair ou meu computador desligar no meio de uma transação de Bitcoins?

Nada. Depois que você der o comando de compra ou de venda, a transação seguirá sozinha por meio da rede blockchain.

6) Como transformar Bitcoin em “dinheiro de verdade”?

Existem várias formas para transformar Bitcoin em real ou outra moeda fiduciária. É possível tanto transferir para uma conta bancária como para um cartão de crédito.

 O primeiro passo é ter uma carteira virtual, onde você receberá o Bitcoin, poderá transferi-lo e administrá-lo. Para transferir o valor da carteira virtual para a sua conta bancária, Paypal ou outros meios, será preciso usar os serviços de uma exchange.

Essas operações de saque são tarifadas e os valores são variáveis. Além disso, será preciso apresentar à exchange alguns documentos antes de começar a negociar Bitcoins, como: documento de identificação, comprovante de endereço e dados bancários vinculados ao CPF do titular.

O passo a passo é assim:

  1.    Você faz o cadastro em uma exchange da sua confiança e envia os documentos solicitados;
  2.     Transfere os seus Bitcoins para a carteira virtual;
  3. Verifica o quanto deseja transferir para sua conta bancária, Paypal, cartão de crédito ou outros;
  4.     Acessa a sua conta na exchange e seleciona a opção “depósito em dinheiro usando Bitcoins”;
  5. Preenche as informações solicitadas e efetiva a transferência.

Além das exchanges, outra possibilidade é o uso do Bitcoin ATM, uma espécie de caixa eletrônico, com a diferença que ele opera com compra e saque de criptomoedas diretamente da carteira virtual do usuário.

Neste conteúdo você aprendeu que o câmbio de Bitcoin consiste nas operações de compra e venda da criptomoeda, algo realizado por meio das exchanges, que são empresas semelhantes às casas de câmbio tradicionais, porém que operam apenas online e realizando a compra e venda de criptomoedas.

Como as exchanges têm um papel importantíssimo nas transações com criptomoedas, é fundamental escolher muito bem a empresa, conferindo os níveis de segurança, volume negociado, taxas cobradas e experiência dos outros usuários. 

Gostou deste conteúdo? Sabe tudo sobre câmbio de Bitcoin? Assine nossa newsletter e receba as novidades do blog diretamente no seu e-mail!