Se você já pesquisou sobre investimentos deve ter ouvido falar sobre o Bitcoin. Ele é a principal moeda digital do mercado e, apesar de outras alternativas terem surgido nos últimos anos, poucas conseguiram se popularizar tanto quanto ele. Um dos motivos para esse sucesso é a facilidade de negociá-lo e a rápida valorização que ele sofreu nos últimos tempos.

Mas para conseguir essa moeda é necessário que você a compre por meio de uma exchanges, que é uma espécie de bolsa de valores de Bitcoin. Você pode, ainda, minerá-las, que é o processo de criação dessas moedas.

Neste artigo vamos falar sobre o processo de mineração de uma moeda virtual e vamos mostrar quais são os países que possuem o maior mercado de mineração de Bitcoin no mundo.

O que é a mineração Bitcoin

Mineração é o processo de criação das moedas virtuais. E para realizar essa ação é necessário ter um computador com uma alta capacidade de processamento. Os computadores devem ser potentes, visto que eles precisam realizar milhares de cálculos por segundo para encontrar uma combinação perfeita que fará com que um bloco de transações de Bitcoin seja compatível com um bloco anterior.

Todas as vezes que uma sequência é encontrada o minerador recebe uma recompensa em Bitcoin.

Qual a relação da mineração com o consumo de energia elétrica

Como sabemos, para minerar bitcoins é necessário utilizar computadores potentes. Portanto, o consumo de energia elétrica é elevado. E isso pode influenciar diretamente nos seus lucros. Então se você está pensando em começar a minerar moedas virtuais fique atento quanto ao custo de energia.

Muitos mineradores, com o objetivo de manter o seu lucro o mais alto possível, estão transferindo suas fábricas de mineração para países onde o custo de energia elétrica é mais baixo.

Por exemplo, imagine que o custo elétrico para se minerar 1 Bitcoin na Coreia do Sul seja de US$ 26.000, ao mesmo tempo, para se minerar o mesmo Bitcoin na Venezuela o custo elétrico será de US$ 531. Vale muito mais a pena montar a fábrica de mineração na Venezuela, já que o lucro será muito maior.

Portanto, escolher um país com energia barata pode ser essencial para o sucesso da sua mineração.

Quais os principais países para se minerar

Existem diversos países com energia elétrica barata, mas o custo da eletricidade não deve ser o único fator a se levar em conta. A Venezuela, por exemplo, é um dos países com a energia mais barata, porém vem enfrentando uma crise, possui um rigoroso controle estatal e está passando ondas de violência.

Vamos mostrar aqui alguns dos países com o melhor custo-benefício para minerar e vamos falar um pouco sobre a sua importância no mercado de mineração de Bitcoin.

China

A China hoje é o país que mais minera Bitcoin no mundo. Além de ter uma energia considerada excepcionalmente barata, as companhias elétricas chinesas oferecem vantagens às empresas de mineração, como direcionar o excedente de energia elétrica para as instalações de mineração, para que nenhuma energia seja perdida.

Por isso algumas das maiores empresas de mineração estão localizadas na China. É calculado que as companhias chinesas possuem cerca de 60% do controle de hash do Bitcoin, ou seja, aproximadamente 60% de todos os novos Bitcoins minerados são provenientes da China.

Por ter uma energia elétrica super barata, a China ainda seria a melhor opção para minerar as moedas virtuais mesmo se elas estivessem valendo metade do seu valor, cerca de US$ 6.925. Além disso, a população chinesa é uma grande apoiadora dessa criptomoeda. Portanto, a China, hoje, é considerada uma grande potência no mercado de mineração.

Geórgia

Além de possuir uma energia barata, a Geórgia é o lar de uma das maiores fabricantes de equipamentos de mineração e chips de Bitcoin. Além disso, esse país é responsável por cerca de 15% da mineração de todos os novos Bitcoins.

Suécia

Apesar de não ser um dos países com a energia elétrica mais barata, a Suécia ainda possui um excelente custo-benefício. Tanto é que, hoje, estima-se que cerca de 7,5% de todos os novos Bitcoins sejam minerados lá.

EUA

Os Estados Unidos são o lar de uma grande empresa de mineração, a 21 Inc. Essa empresa tem sede na Califórnia e, além de rodar uma quantidade grande de mineiros, ela é responsável por vender mineradores Bitcoin de baixa potência. Somente essa empresa é responsável pela mineração de aproximadamente 3% de todos os novos Bitcoins.

EUA, Suécia, Geórgia e, principalmente, China mineram cerca de 80% dos novos Bitcoins, portanto sobra pouca coisa para o resto do mundo. Mas, países como a República Checa, Islândia, Canadá e Singapura ainda são considerados bons lugares para instalar a sua fábrica de mineração de moedas virtuais.

Na hora de escolher o melhor país para montar a sua fábrica de mineração, é importante levar em conta as suas políticas internas. A Coreia do Sul, por exemplo, está considerando banir todas as transações com criptomoeda em seu território. Isso fez com que o valor do Bitcoin caísse quase 21% no país.

O governo sul-coreano está preparando um projeto de lei que proíbe o comércio de moedas virtuais em exchanges locais, o que dificultará a conversão de bitcoins em wons coreanos. Mas mesmo que o projeto de lei siga em frente, ainda pode demorar muito tempo para que as moedas virtuais sejam realmente proibidas no país.

Para realizar a mineração de Bitcoins é necessário possuir computadores potentes que trabalharão procurando sequências que sejam compatíveis com os blocos anteriores.

Esse processo demanda um consumo muito alto de energia elétrica, o que influencia diretamente nos lucros que se obtêm com a criptomoeda. Desse modo é necessário buscar um país que possua energia elétrica barata, para garantir uma maior margem de lucro.

E a China, hoje, é considerada a grande potência no mercado de mineração de moedas virtuais, pois, além de possuir um custo elétrico muito baixo, as companhias elétricas dão incentivos para as empresas de mineração. Podemos dizer, então, que a China é uma das melhores opções de país para se minerar Bitcoin no mundo.

Portanto, na hora de montar a sua fábrica de mineração de criptomoedas é essencial avaliar quais são as opiniões do governo sobre o Bitcoin e, principalmente, qual é o custo-benefício da energia elétrica. Tendo em vista esses dois fatores a chance de elevar seus lucros será maior.

Gostou do artigo sobre Bitcoin no mundo? Quer conhecer mais sobre os nossos serviços e tirar suas dúvidas? Então, entre em contato conosco!