Mesmo quem já opera há algum tempo, independente do mercado, eventualmente fica com dúvida quando há alavancagem envolvida. Afinal como é possível alguém depositar 0,05 BTC numa exchange e realizar uma compra (ou venda) de 1 BTC?

O verbo “alavancar” vêm de alavanca, um instrumento – normalmente uma barra de ferro – utilizado para erguer objetos pesados ou arrombar portas. No mundo de trade não é muito diferente: você vai usar sua margem de garantia para uma operação maior.

São poucas exchanges que oferecem isto, justamente por apresentar um risco sistêmico muito grande. Quando ocorre uma movimentação forte para qualquer um dos lados há um boa chance de não ser possível zerar (liquidar) as posições e muitos clientes vão ficar “devendo” grana.

Devendo grana, como assim?

É isso mesmo que você leu. Vamos supor que você depositou 0,05 BTC e colocou uma ordem de compra de 1 BTC, alavancagem de 20x. Se a cotação do BTC subir 5%, excelente, você ganha 5% x 20 = 100%.

Mas o que acontece se a cotação desabar 7% de uma só vez? Sua perda será de 7% x 20 = 140%. A(s) pessoa(s) que estavam apostando na alta vão ficar sem receber o ganho pois não há como a exchange lhe obrigar a depositar os 0,02 BTC que ficou de dívida.

Algumas exchanges fazem esta compensação comendo um pouco dos ganhos de todos os trades que ocorreram no dia. Ou seja, mesmo quem não estava envolvido naquele trade específico, acaba tendo parte do lucro “socializado”.

Outras exchanges, dentre elas a mais famosa, Bitmex, simplesmente “rouba” uma parte de todo cliente que é liquidado (zerado forçadamente) pra criar um “fundo compensatório”. Da mesma maneira o prejuízo gerado por um contrato entre 2 pessoas é “socializado” com os demais participantes da plataforma.

De onde surgem essas moedas?

Aí que está o segredo do negócio: quando alguém alavanca não são criados novos BTCs. A maneira mais fácil de entender o trade é pensando no mercado de apostas. Para facilitar, vamos imaginar que ambos depositaram 0,10 BTC de garantia (margem) e realizaram uma aposta de 1,0 BTC, ou 10x de alavancagem.

Excluindo comissões de trade, se o mercado subir 10%, o vendedor será liquidado (zerado) pois perdeu 100%. Já o comprador irá receber 0,10 BTC, obtendo um ganho de 100%.

Para continuar com sua aposta, a exchange deverá automaticamente (de forma transparente) realizar outro negócio para este cliente ganhador, fazendo uma nova aposta de 1,0 BTC na compra. Ou seja, em nenhum momento este 1,0 BTC circulou no mercado de verdade. 

E quando ocorrem estas “dívidas”?

Se a cotação tivesse caído 30%, o comprador só teria aqueles 0,10 BTC (margem) para quitar a aposta. O fato é que não há como criar moedas “do nada”. Ou a exchange tira do próprio bolso para cobrir eventuais rombos, ou socializa com os demais participantes. Caso contrário haverá um calote no ganhador. A verdade é que só existiam 0,10 + 0,10 BTCs na aposta de 1 BTC.

Vantagens e desvantagens

Primeiramente precisamos deixar claro que trata-se de um mercado de apostas, muito mais arriscado que uma exchange tradicional. Além disto existem outros riscos associados aos contratos de derivativos, em especial nos ativos mais voláteis como criptomoedas.

Os principais riscos são:

Esta taxa de estabilidade, usualmente chamada de “funding rate”, é equivalente a taxa de juros de um empréstimo. Se muita gente estiver utilizando alavancagem na compra, as pessoas irão pagar este aluguel aos usuários que estavam apostando na queda. O contrário ocorre quando a demanda maior de alavancagem é feita nas apostas de queda.

Vantagens de utilizar alavancagem

Pra começo de conversa, as únicas formas de apostar na queda de uma moeda são alavancagem (exemplo que mencionamos acima) ou margem, conhecido como “margin trade”. No caso da margem usualmente a alavancagem máxima é de 3x ou 5x e você precisa alugar antes a moeda que deseja vender.

Já a pessoa que utiliza a alavancagem para apostar na alta pode fazê-la por 2 motivos, usualmente:

Obviamente há outros tipos de uso bem mais complexos envolvendo operações estruturadas, opções e até mesmo trades com diferentes prazos de vencimento no contrato futuro.

O importante é entender os riscos associados a este tipo de instrumento e deixar claro que não são criadas novas moedas quando alguém opera alavancado.


Agora que você já virou expert em alavancagem, por que não ajudar os amigos transmitindo este conteúdo nas suas redes sociais?