Afinal, o que são smart contracts e como eles funcionam?

Ainda não sabe o que são smart contracts? Os contratos inteligentes são um conceito novo no mundo de investimentos, que surgiu a partir da disseminação das criptomoedas no mercado.

As criptomoedas, por sua vez, são moedas virtuais sem regulação, criadas a partir do processo conhecido como mineração. Assim como tudo relacionado ao tema, os contratos também são digitais e são escritos com um código de programação.

Se você está interessado em aprofundar o conhecimento sobre o assunto, acompanhe os tópicos a seguir sobre o que são smart contracts e entenda agora mesmo sua relação com as criptomoedas!

O que são smart contracts

Os contratos inteligentes têm as mesmas funções legais que os tradicionais, isto é, garantir o direito ou o dever das partes envolvidas em uma negociação.

Acontece que, por se tratar de um contexto de moedas virtuais, esse contrato também é estabelecido digitalmente. Assim, suas regras são definidas a partir de um código de programação que é lido pelo computador no momento em que as moedas são transacionadas.

Como surgiram

Os contratos inteligentes surgiram a partir da necessidade de assegurar as partes quando se faz negócios com quem não se conhece. Quando se tratam de criptomoedas, o contexto não é diferente: a negociação de uma moeda virtual entre compradores e vendedores muitas vezes envolve altos valores, portanto, a segurança precisa ser garantida para que nenhum lado seja lesado.  

Quais as vantagens

As vantagens dessa modalidade de contrato estão concentradas no fato de que, por ser virtual, não está envolvida com as burocracias e dificuldades de armazenamento que os contratos físicos enfrentam. 

Além disso, transações de Bitcoins, por exemplo, podem ser facilmente verificadas por contratos inteligentes — coisa que um contrato tradicional não consegue fazer. 

O fato de se tratar de um código de programação também elimina questões como dupla interpretação e conflitos relacionados à redação deste documento, dessa forma aumentando a eficiência do processo.

Outras vantagens são, ainda, a redução de gastos e o aumento da liberdade como tomador de decisão.

Como funcionam

Para entender por completo o que são smart contracts é necessário compreender seu funcionamento. Existem diversos exemplos de smart contracts e cada um funciona de um jeito. Alguns dos principais tipos são:

  • lei de propriedade: esta lei estabelece que só o detentor do Bitcoin pode realizar gastos ou transações com o token que ele detém;
  • depósito duplo: este contrato tem um objetivo um pouco diferente, uma vez que exige o depósito de ambas as partes da negociação e visa a impedir que alguém engane ou tente trapacear em uma transação — porque qualquer tentativa nesse sentido envia as criptomoedas para um endereço com chave privada, tornando a operação inviável;
  • serviços financeiros: transações financeiras e eventos como leilões são facilitados pelo sistema de smart contracts, porque a verificação dos participantes e, no caso dos leilões, do reembolso das partes é feita de forma automatizada

O vídeo “O que são smart contracts? Entenda com exemplos!” dá mais informações sobre o tema, além de outros exemplos de contratos inteligentes.

É essencial prezar pela segurança quando se trata de transações com criptomoedas. Agora, sabendo o que são smart contracts, fica mais fácil entender que eles ajudam o investidor a se proteger de possíveis riscos e, portanto, são um conceito que precisa ser dominado.

Se você pretende investir em criptomoedas, aproveite para saber quais são os 4 livros sobre Bitcoin que todo investidor precisa ler.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"