Ninguém precisa ser especialista em finanças ou investimentos para saber que o Bitcoin e outras criptomoedas estão entre os assuntos mais comentados quando se fala das novidades desse segmento. As variações entre as moedas, seus desempenhos, a confiança do mercado e as projeções para o futuro são alguns dos temas discutidos. 

Além desses aspectos, outro fator que deve ser observado por quem planeja começar a investir nessa alternativa é a volatilidade do Bitcoin. Ele representa uma medida de dispersão dos retornos, com base na variação de preço do ativo. Dessa forma, é possível mensurar o risco e, assim, adequar o investimento ao perfil do investidor. 

Essa é uma técnica utilizada para determinar a composição das carteiras — o que mostra a importância de dominar esse tema quando se decide aplicar nessas moedas. O cálculo dessa variável depende do que se quer saber: a volatilidade histórica, a volatilidade implícita ou a volatilidade real. 

Este vídeo explica melhor o conceito. Ele mostra, ainda, como encontrar a volatilidade de cada título no site da BM&F Bovespa. Isso é bastante útil para quem tem ativos do mercado de ações na composição da carteira.

Ficou interessado e quer aprofundar os conhecimentos nesse assunto? Veja, a seguir, algumas dicas que podem ajudá-lo a esclarecer aspectos importantes e guiá-lo no início da jornada como investidor. Boa leitura!

1. Tokens de ativos

Os tokens são uma forma de negociar as criptomoedas de modo seguro — uma qualidade altamente valorizada quando o assunto é investimento. Basicamente, eles funcionam como as fichas de um cassino: troca-se o dinheiro por eles e pode-se usá-los como unidade de troca de criptomoedas ou armazenamento de valor.

Assim, podem ser chamados de ativos digitais, que permitem trocar ou guardar valor. Com base em diferentes regulações, legislação, direitos e deveres sobre o ativo, eles são divididos em token de propriedade (ownership token), de contraparte (counterparty token) e utilitários (token utility).    

Os de propriedade são ligados a direitos de posse de companhias e se assemelham a empresas dos tipos sociedade anônima (S.A.), sociedade limitada (ltda) e Microempreendedor Individual (MEI). Assim, os tokens de propriedade conjunta podem ser comparados às S.A., os de coparticipação às ltda e os de propriedade às MEIs. 

Por outro lado, os tokens de contraparte, conhecidos como security tokens, estão relacionados a direitos e deveres relativos: seu detentor pode receber, por exemplo, pagamentos financeiros. Os tokens utilitários são os mais fáceis de serem transferidos, pois representam a própria criptomoeda ou o meio de pagamento e armazenamento de valor. 

São muitos os conceitos novos e que ainda não estão completamente disseminados entre os investidores que aplicam em criptomoedas. É essencial, entretanto, dominar esses temas para garantir a segurança das transações no cenário complexo e, em boa parte, anônimo das moedas virtuais.

Os tokens, em conjunto com os smart contracts, são a forma que o investidor tem de se preservar no que diz respeito à garantia de direitos e deveres relacionados às moedas virtuais. Como esse é um campo cheio de novidades, é extremamente importante conhecer as garantias oferecidas no mundo virtual das transações financeiras.

Ainda que as criptomoedas sejam isentas de regulação, isso não impede que os investidores tenham outras garantias que mantenham seus ativos seguros e livres de possíveis ameaças. Quer aprofundar seu conhecimento sobre tokens? Este vídeo é um bom ponto de partida. 

2. Análise constante

Como qualquer investimento, as criptomoedas requerem, como premissa fundamental para que se possam obter bons resultados, a análise constante do desempenho. Isso porque, em razão da alta volatilidade, o monitoramento da variação de preços e da relação entre risco e retorno, bem como a consequente decisão de compra e venda, asseguram o segredo do sucesso do investimento.

Esse monitoramento pode ser feito a partir de ferramentas gráficas, planilhas no Excel e acompanhamento das notícias relacionadas ao tema. O histórico, os acontecimentos passados e as leituras a respeito de projeções para o futuro podem ser fortes aliados para garantir bons rendimentos. 

A partir dessas informações, pode-se analisar o desempenho das opções de investimento. Com base nisso, fica mais fácil tomar decisões que permitam aumentar as chances de sucesso. 

Muitas corretoras divulgam boletins diários com os desempenhos de cada investimento e considerações a respeito do tema. Eles são bons aliados para quem está iniciando no mundo dos investimentos pois contam com análises de pessoas mais experientes e que têm maior domínio sobre o assunto.

Acompanhar opiniões diferentes e entender a interpretação de outros investidores em criptomoedas também é um passo importante para quem deseja manter a análise constante dos investimentos. A partir disso, é possível formar a sua própria opinião de forma mais consolidada, aumentando as chances de sucesso. 

3. Parceria com uma boa corretora

Não adianta ter conhecimento sobre o assunto, estudar os novos termos relacionados, manter-se atualizado e assegurar que o monitoramento seja feito constantemente se não se tiver o apoio de uma boa corretora de valores.

Ela é essencial para intermediar as transações com criptomoedas: isso porque ela funciona como uma ponte entre o investidor e o universo das moedas virtuais. Estabelecer uma relação de confiança com a corretora é, então, fundamental para que o investimento tenha sucesso.

Afinal, ela pode ajudar a monitorar cada opção, administrar sua volatilidade e tomar as decisões corretas. Especialmente nas transações que envolvem criptomoedas, em que a volatilidade é alta e representa uma variável importante para que os resultados sejam positivos, ter o suporte de uma boa corretora é fundamental para se proteger contra as variações da cotação. 

E então, está pronto para encarar a volatilidade do Bitcoin e tirar o melhor proveito dessa característica das criptomoedas? Nesse contexto, o conhecimento e o domínio do conceito de volatilidade são importantes não só para o investimento em moedas virtuais, mas para qualquer outro tipo de aplicação.

Quando o investidor tem o suporte de uma corretora para auxiliar sua atuação no mercado, certamente eleva suas chances de tomar boas decisões, acertar nas escolhas e colher bons frutos. Se você quer aprofundar seus conhecimentos, aumentar suas chances de sucesso e maximizar seus rendimentos, entre em contato com a gente!