Os smart contracts, ou contratos inteligentes, abriram as portas para as aplicações descentralizadas (dApps) utilizando a tecnologia blockchain. O projeto 1inch foi além, e reuniu em um único serviço o acesso a diversas corretoras de ativos digitais, ou exchanges, baseadas nestes sistemas.

Estes aplicativos 2.0 são executados de forma automática pela rede responsável pelos registros e movimentações das criptomoedas. Portanto, não é preciso existir um servidor central ou empresa responsável pela manutenção do projeto. Toda a comunidade pode contribuir, seja votando ou sugerindo melhorias para a 1inch.

Ficou confuso? Calma, que a gente te explica em detalhe e na prática como funciona a 1inch e o que torna esse projeto especial.

O que é 1inch?

1inch é um agregador de liquidez, ou seja, reúne as ofertas de compra e venda de diversas aplicações descentralizadas em uma única plataforma. Utilizando uma série de smart contracts, a 1inch consegue rotear as ordens dos usuários de forma simultânea nas exchanges descentralizadas (DEX).

O que é exchange descentralizada (DEX)?

Ao contrário da corretora de ativos digitais tradicional, ou exchange, a DEX não possui conta bancária, portanto não trabalha com reais, dólares, ou euros. Em resumo, permite trocas entre diferentes criptoativos, incluindo as stablecoins, ou moedas pareadas em dólar.

Dentre as principais vantagens:

No entanto, existem alguns riscos ao interagir com as DEX:

Afinal, 1inch é uma DEX?

Não, a 1inch apenas agrega as cotações de outras exchanges descentralizadas (DEX) em um único serviço. De qualquer forma, para acessar a 1inch é necessário uma carteira digital, ou wallet, capaz de interagir com smart contracts.

Dentre as mais utilizadas e recomendadas pelos usuários estão: MetaMask, Argent, TrustWallet, e Portis. Estas carteiras podem funcionar como uma extensão do navegador Chrome e Brave, ou um aplicativo independente para PC ou celular.

Como a 1inch resolve o problema das taxas?

A plataforma criou sua própria versão tokenizada do Gas, o mecanismo de cobrança da rede Ethereum para registro das transações. Dessa forma, a 1inch consegue uma redução de até 50% nas taxas, utilizando-se do “reembolso de armazenamento” previsto na rede Ethereum.

Além disso, a 1inch funciona em outras redes blockchain que oferecem plataformas de finanças descentralizadas (DeFi) com taxas de transação muito menores. Isso inclui a Rede BSC, Polygon Network, e Arbitrum. Ou seja, o usuário que desejar fazer trocas utilizando estas redes alternativas pode continuar usando o protocolo de liquidez da 1inch.

Como fazer trocas na 1inch?

  1. Criar conta em uma carteira digital (wallet) compatível;
  2. Depositar moedas Ethereum (ETH) nesta carteira para pagar as taxas de confirmação na rede — disponível para negociação aqui na BitcoinTrade;
  3. Acessar o serviço através do site https://app.1inch.io/ e autorizar a conexão com sua carteira digital;
  4. Informar o criptoativo origem, criptoativo destino, e quantidade a ser trocada;

  1. Autorizar a transação em sua carteira (wallet), prestando atenção no custo das taxas de rede;
  2. Confirmar a troca na plataforma 1inch;

O token de governança 1INCH

O projeto 1inch possui seu próprio criptoativo (token) que permite votar nas decisões sobre as taxas, abertura de novos consórcios de liquidez, entre outros.

Os tokens 1INCH são distribuídos como incentivo para os depositantes (stakers), além de um fundo para custear o desenvolvimento, totalizando 44,5% da emissão. Os pré-investidores também vão receber 33% dos total ao longo dos próximos 3 anos. 

Por último, a equipe desenvolvedora fica com outros 22,5% dos 1,5 bilhões de tokens 1INCH, que vão ser liberados gradualmente até dezembro de 2024.